Mundo

Cidade espanhola terá 1ª vereadora com trissomia 21

Do país vizinho chega-nos um exemplo de inclusão vindo diretamente da vida política. A cidade espanhola de Valladolid prepara-se para acolher a primeira vereadora do país com trissomia 21, Angela Bachiller.
Versão para impressão
Do país vizinho chega-nos um exemplo de inclusão vindo diretamente da vida política. A cidade espanhola de Valladolid prepara-se para acolher a primeira vereadora do país com trissomia 21, Angela Bachiller, que decidiu concorrer às últimas eleições na lista do Partido Popular (PP) e quer agora provar que a deficiência não é um entrave.
 
A futura vereadora, que atualmente trabalha como assistente administrativa na cidade e que é a primeira pessoa com síndrome de down a concorrer a eleições em Espanha, está prestes a substituir o atual ocupante do cargo, Jesus Garcia Galvan, que está prestes a abandonar funções no município. 
 
O mais surpreendente é, porém, que Angela Bachiller não gosta de política. O seu objetivo, mais do que trabalhar dentro de um partido, é tornar claro para a sociedade que o facto de ter trissomia 21 não tem de a colocar – nem a si, nem a nenhum dos outros cidadãos com este problema – em desvantagem.
 
Em entrevista à FEAPS – Confederação Espanhola de Organizações a favor das pessoas com Deficiência Intelectual ou de Desenvolvimento, a espanhola explicou que por que decidiu dar este passo. “[Fi-lo] para que todos se apercebam de que nós, pessoas com deficiência, podemos tudo e temos muita força de vontade”, salientou.
 
Angela Bachiller aconselhou ainda outras pessoas com a mesma condição a fazê-lo e afirmou que o seu trabalho poderá trazer benefícios ao partido ao incentivar os seus membros a darem maior enfoque às pessoas com deficiência e aos obstáculos com que se deparam, nomeadamente a nível do emprego. 
 
Embora ainda não tenha entrado na vida política, Bachiller já sabe o que quer mudar na cidade de Valladolid, onde espera poder “melhorar a acessibilidade de alguns espaços, como museus, e dos transportes” e também “promover a organização de mais atividades para pessoas com deficiência no âmbito do lazer e do desporto”.

Notícia sugerida por Elsa Martins

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close