Mundo

Cidade chinesa quer tornar-se mais “portuguesa”

Os responsáveis da cidade chinesa de An-shun pretendem torná-la o mais europeízada possível, fazendo-a adotar um estilo mediterrâneo. Entre todos os exemplos existentes, Portugal e as suas cidades parecem ser a maior inspiração.
Versão para impressão
An-shun, uma pequena cidade no sudoeste da China que vive, essencialmente, do turismo, quer fazer crescer o número de visitantes e atrair mais curiosos. Para alcançar esse objetivo, os responsáveis pretendem torná-la o mais europeízada possível, fazendo-a adotar um estilo mediterrâneo. Entre todos os exemplos existentes, Portugal e as suas cidades parecem ser a maior inspiração.
 
De acordo com o jornal China Daily, o projeto de transformação da cidade passa pelo desenvolvimento de novos atrativos, como praças de touros, restaurantes com iguarias europeias, cinemas e centros comerciais e até estabelecimentos com atuações de dançarinas exóticas.
 
Esta transformação deverá estar concluída nos próximos dez anos e, para a alcançar, os responsáveis chineses esperam contar com o apoio de grandes investidores estrangeiros. Entretanto, Portugal tem dado uma contribuição decisiva para tornar real este desejo, servindo de modelo e de importante parceiro.
 
Ilustrado com uma fotografia da cidade do Porto – um exemplo de como a cidade “europeízada” de An-shun deverá ser, embora erradamente descrito pela redação como uma “ilustração digital” e não como retrato da Invicta -, o artigo do China Daily revela que, recentemente, o presidente da Câmara Municipal de São João da Madeira, Manuel Castro Almeida, se tornou o primeiro autarca a visitar a cidade chinesa, da qual a portuguesa se tornou cidade-irmã.
 
“As duas cidades decidiram levar a cabo uma série de intercâmbios culturais e comerciais, o que irá trazer mais turistas estrangeiros para An-Shun”, revela Yang Kaihua, um dos líderes desta operação. 
 
Já Manuel Castro Almeida, citado pelo jornal chinês, salienta que, “uma vez que Portugal é um país pequeno, o potencial de mercado é limitado, pelo que An-shun vai ser um bom local para começar” e adianta que “no próximo mês todas, as empresas de São João da Madeira vão ser colocadas em contacto com o governo chinês local”.
 
Além disso, como o Boas Notícias já tinha dado conta, os alunos sanjoanenses e chineses terão oportunidade de aprender, respetivamente, nas suas cidades, mandarim e português, para que ambos os países aprendam mais sobre a cultura um do outro.

An-shun terá campus da Universidade de Aveiro
 

Porém, o toque português em An-shun não ficará por aqui. A praça de touros que deverá nascer na cidade vai ter touros e cavalos portugueses e, para impulsionar turismo local, a Universidade de Aveiro, “famosa pelos seus cursos de gestão turística”, vai criar um campus na cidade chinesa.
 
Segundo a publicação, Chow Yiping, presidente da Associação de Chineses em Portugal, vai também tentar estreitar as alianças entre as duas cidades, começando pelo comércio e solicitando ao Governo luso a assinatura de um acordo de cooperação com An-Shun e, mais tarde, com toda a província de Guizhou.
 
“A cidade de An-shun precisa de se publicitar no mundo ocidental, tal como muitas outras cidades chinesas. Portugal é um pequeno país, um país europeu… se a cooperação for bem-sucedida, conseguiremos penetrar também noutras nações europeias”, concluem os responsáveis ouvidos pelo jornal.

Clique AQUI para aceder ao artigo completo publicado no China Daily (em inglês).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close