Saúde

Chocolate preto faz bem ao cérebro e ao coração

Para aqueles que, embora gulosos, não deixam de preocupar-se com a saúde, um grupo de investigadores norte-americanos acaba de revelar novos benefícios do chocolate preto.
Versão para impressão
Para aqueles que, embora gulosos, não deixam de preocupar-se com a saúde, um grupo de investigadores norte-americanos acaba de revelar novos benefícios do chocolate preto. De acordo com um estudo recente, o seu consumo ajuda a manter o cérebro “acordado”, melhorando a concentração e contribuindo, também, para reduzir a tensão arterial.
 
“O chocolate é um estimulante e ativa o cérebro de uma forma muito especial, aumentando a atenção e afetando significativamente os valores da tensão arterial”, explica Larry Stevens, principal autor da investigação e professor de Ciências Psicológicas da Universidade de Northern Arizona, nos EUA.
 
No âmbito deste estudo, publicado na revista científica NeuroRegulation, os cientistas analisaram, pela primeira vez, os efeitos do chocolate nas capacidades de atenção do cérebro recorrendo a eletroencefalogramas, exames capazes de captar imagens deste órgão e de medir a sua atividade durante o desempenho de tarefas cognitivas.
 
Stevens e os colegas “recrutaram” 122 voluntários com idades entre os 18 e os 25 anos, avaliando o funcionamento dos seus cérebros e os efeitos na tensão arterial associados ao consumo de uma porção de chocolate com 60% de cacau adequada ao peso de cada um dos indivíduos.
 
A equipa concluiu que o cérebro daqueles que consumiram o chocolate rico em cacau tinha ficado mais atento e “alerta” após o seu consumo, registando-se, também, uma descida na pressão arterial, ao passo que os participantes que ficaram nos grupos de controlo não desfrutaram de quaisquer benefícios.

Descoberta abre caminho à criação de um chocolate saudável

 
“Durante a tarde, há muita gente que tem tendência a sentir-se distraída, não conseguindo concentrar-se, como é o caso dos estudantes. Portanto, criar uma tablete de chocolate com elevada concentração de cacau poderá ajudar a melhorar a atenção”, antecipa Stevens, alertando que uma tablete comum com leite e açúcares “não é eficaz” para este fim.
 
Ao longo da investigação, Stevens e os colegas descobriram ainda que combinar chocolate com 60% de cacau com um aminoácido extraído das folhas do chá verde – a L-teanina – que funciona como relaxante pode ser, também, uma boa alternativa para manter o cérebro calmo e focado.
 
“A L-teanina é um produto fascinante que reduz a tensão arterial e produz as chamadas 'ondas alfa' no cérebro, que são muito tranquilas”, explica o investigador, em comunicado. “Esta descoberta é assinalável, já que significa que há potencial para criar um chocolate rico em cacau com L-teanina que seja bom para o coração e para o cérebro”, realça ainda. 
 
Os investigadores esperam, agora, que as conclusões do estudo encorajem os fabricantes de chocolate a considerar os benefícios destes ingredientes e, quem sabe, a introduzi-los nas suas futuras criações.

Clique AQUI para aceder ao estudo (em inglês).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close