Negócios e Empreendorismo

Chineses interessados no mobiliário português

Depois de receber a visita de políticos e empresários de Xangai, a indústria de mobiliário de Paços de Ferreira está decidida a apostar nas exportações para a China, nos próximos anos, fomentando o gosto daquele mercado por produtos europeus.
Versão para impressão
Depois de receber a visita de políticos e empresários de Xangai, a indústria de mobiliário de Paços de Ferreira está decidida a apostar nas exportações para a China, nos próximos anos, fomentando o gosto daquele mercado por produtos europeus.
 
Como explicou o presidente da Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF), Hélder Moura, em declarações à Lusa, os chineses “ficaram impressionados com a qualidade, dimensão e tecnologia das nossas empresas”, pelo que “pode ser uma grande vantagem para a 'Capital do Móvel' estar presente naquele grande mercado”.
 
Os empresários de Paços de Ferreira referiram que o tipo de produto que sai das empresas locais se encaixa bem nas exigências chinesas, em termos de preço e qualidade, sendo que “eles querem mobiliário de gama média e alta e é nesse segmento onde somos mais competitivos”, acrescentou o líder da AEPF.
 
“Ficaram impressionados com a qualidade, dimensão e tecnologia das nossas empresas”, observou o empresário, acrescentando: “O mais interessante é que nós estamos a ser procurados por eles. Pode ser uma grande vantagem para a 'Capital do Móvel' estar presente naquele grande mercado, o que é aliciante”.
 
O mercado chinês é um segmento de grande dimensão e com elevado poder de compra, que ainda tem pouca expressão nas exportações de Paços de Ferreira, mas segundo Hélder Moura, “a aceitação do mobiliário português tem sido relativamente fácil”.

Empresários russos também vão visitar Paços de Ferreira
 

Neste momento, já existe um protocolo de intenções de negócios que envolve o presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, Pedro Pinto, e o governador de Liandu, Mao Zirong, e está também a ser preparada uma visita dos empresários portugueses à China.
 
Na próxima semana, Paços de Ferreira vai receber também uma delegação de oito empresários russos que, segundo Hélder Moura, vêm representar 12 grandes empresas interessadas em importar mobiliário português.
 
Em Paços de Ferreira há cerca de 500 empresas dedicadas à produção de mobiliário e, como referiu o empresário, há cada vez mais mercados emergentes que veem Portugal como um país “com capacidade para desenvolver produtos de grande qualidade e com elevado valor acrescentado em termos de design”.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close