Negócios e Empreendorismo

China e França com interesse nos vinhos de Lisboa

A Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa (CVR Lisboa) quer vender mais vinho da região para os mercados chinês e francês e a concretização desse objetivo parece estar agora mais próxima.
Versão para impressão
A Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa (CVR Lisboa) quer vender mais vinho da região para os mercados chinês e francês e a concretização desse objetivo parece estar agora mais próxima. Esta semana, a entidade tem preparadas duas importantes ações com altos responsáveis de ambos os países para o efeito.
 
De acordo com um comunicado enviado ao Boas Notícias, embora a França seja um país para onde poucos “Vinhos de Lisboa” são exportados, a CVR Lisboa foi recentemente surpreendida por um convite do embaixador francês na capital portuguesa, Pascal Teixeira da Silva.
 
Em consequência desse convite, os vinhos nacionais vão marcar presença nas comemorações da tomada da Bastilha, em França. Segundo Vasco d'Avillez, presidente da CVR Lisboa, os vinhos serão servidos “na 'casa' do maior produtor de vinhos do mundo, para as comemorações da tomada da Bastilha, que se festeja a 14 [de Julho]”, mas a cerimónia será já esta quinta-feira.
 
Com esta aproximação ao representante francês em Portugal, a CVR Lisboa procura desenvolver novas formas de aumentar o seu espaço no quadro das importações francesas. “Vamos apostar em 40 vinhos para servir na cerimónia e estamos certos de que através desta experiência, a qualidade dos nossos vinhos vai impressionar e sair reforçada”, afirma o responsável.

Governantes chineses vão provar vinhos a Torres Vedras
 

Também as relações com o mercado chinês estão perto de estreitar-se, já que, esta sexta-feira, uma delegação do Governo daquele país vai estar em Torres Vedras para experimentar os produtos vínicos da região. A CVR Lisboa pretende aproveitar a ocasião para “encetar negociações” no sentido de “reforçar as exportações para a China”, que está entre os cinco principais mercados locais.
 
Vasco d'Avillez considera que esta é uma “oportunidade” para “explicar e apresentar aos decisores chineses a qualidade dos nossos produtos para o seu mercado e para os seus empresários”. Ou seja, “vamos mostrar-lhes como podem promover os nossos vinhos na China”, antecipa o presidente da CVR Lisboa.
 
De realçar que o mercado chinês é um dos mais importantes para os “Vinhos de Lisboa”, o que explica a aposta diferenciada que tem sido feita por parte da região, nomeadamente através da comercialização de garrafas de vinho especiais, com capacidades de 3, 5, 9 e 15 litros, adquiridas, na sua maioria, por hotéis e restaurantes. 
 
A visita servirá ainda para atenuar o conflito existente entre a UE e a China, de modo a que Portugal não seja prejudicado em termos comerciais. “Estamos a falar de um mercado muito importante para nós”, assume Vasco d’Avillez. 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close