Cultura

China: Artista dissidente libertado sob caução

NULL
Versão para impressão
Ai Weiwei, artista plástico dissidente chinês foi libertado, na passada quarta-feira, após quase três meses de detenção. O artista pediu desculpa à comunicação social por não poder pronunciar-se sobre o processo por estar “sob caução” mas diz-se “muito feliz por estar livre” e junto da família.

A China confirmou a libertação “sob caução” do artista plástico dissidente Ai Weiwei, mas afirmou que ele continua a ser “investigado” e não pode sair de casa sem autorização.

“Durante este período, Ai Weiwei continua sob investigação. Não poderá ausentar-se do local de residência sem autorização”, disse o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Hong Lei.

Ai Weiwei é um artista vanguardista contestatário do regime comunista que estava detido desde o dia 03 de Abril, quando foi impedido de abandonar o país no aeroporto de Pequim. A detenção foi feita em segredo e depois do estúdio do artista ter sido destruído e as suas obras confiscadas pelo regime.

As autoridades chinesas dizem que a libertação do artista se deve ao seu “bom comportamento”, à doença crónica que o acompanha e ao facto de o artista ter confessado os crimes de evasão fiscal e ter-se comprometido a pagar a alegada dívida.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close