Mundo

Chile: 1º túnel de resgate chega aos mineiros

Um dos poços que estão a ser escavados para retirar os 33 mineiros retidos há dois meses numa mina no Chile conseguiu atingir o local onde os homens se encontram. O governo chileno confirmou o sucesso na escavação mas salienta que ainda há muito trab
Versão para impressão
[Foto © AFP]

Um dos poços que estão a ser escavados para retirar os 33 mineiros retidos há dois meses numa mina no Chile conseguiu atingir o local onde os homens se encontram. A empresa responsável pela perfuração já anunciou que as paredes do túnel estão em bom estado, pelo que o resgate deverá avançar na próxima terça-feira.

O túnel que estava a ser escavado no Chile, pela perfuradora mais rápida, chegou às 8:02 (12:02 em Lisboa) ao refúgio onde se encontram os 33 mineiros, soterrados desde o passado dia 5 de Agosto. O momento foi assinalado pelos mineiros com o som de uma sirene que provocou o entusiasmo das centenas de pessoas, entre equipas de socorro, autoridades e familiares.

O poço de 622 metros que hoje alcançou a câmara da mina chilena está “em muito bom estado” e só deverá precisar de ser revestido a aço numa pequena parte, indicou a empresa responsável pela perfuração.

“Podemos ver através da câmara que o poço está em muito bom estado, a rocha é muito, muito dura”, disse à televisão pública TVN Pedro Buttazzoni, presidente da empresa Geotec, responsável pelos trabalhos de perfuração na mina de São José (norte do Chile).

O estado das paredes do poço de salvamento é decisivo determinar a data da operação de resgate, na medida em que é preciso decidir se as paredes precisam de ser total ou parcialmente reforçadas com tubos de aço.

Retirada na terça-feira

A retirada dos mineiros, que só deverá iniciar-se na terça-feira, será feita através de uma cápsula içada pelo poço por uma grua colocada na superfície.

Dado que o estado das paredes é bom, a empresa vai proceder ao revestimento do poço em “70 metros, qualquer coisa assim”, acrescentou o responsável, adiantando que caberá depois às autoridades responsáveis pela operação de resgate decidir se é necessário mais.

As famílias festejaram a chegada da perfuradora, uma das três que se encontra no local, ao refúgio e não arredam pés do local, no acampamento ao qual deram o nome simbólico de “Esperanza”. “É uma sensação muito forte”, dizia um dos familiares Gaston Henriquez, acrescentando que imagina “o que deve sentir” o seu irmão, “lá em baixo”.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close