iliving&trends

Casas Caiadas: Levar o turismo rural ao moinho

As ruínas de um conjunto de antigos moinhos, resistentes heroicos de outros tempos na região alentejana, são hoje Casas Caiadas. Assim se chama o projeto de turismo rural de Mário e Paula Domingues, a 12 quilómetros de Arraiolos. O Alentejo renovado mantém aqui a sua alma, encastrada nas pedras dos moinhos, integradas nas habitações.
Versão para impressão
Chama a si o epíteto de “Alentejo autêntico” e, verdade seja dita, há uma ident
idade alentejana que brota das paredes destas Casas Caiadas. Talvez seja da localização, isolada do mundo moderno e, ao mesmo tempo, a apenas uma hora de Lisboa. Ou talvez o segredo seja mesmo a mescla dos antigos moinhos com o design contemporâneo. Como resultado, esta unidade de turismo rural é impar numa região única e as suas paredes, brancas como as típicas habitações alentejanas, refletem o que de melhor o Alentejo tem para oferecer.

Captura de ecrã 2016-06-23, às 15.05.00A partir das ruínas, Mário e Paula juntaram-se ao arquiteto Luís Pereira Miguel para criar uma nova vida no Moinho do Barroco, propriedade onde se encontram as Casas Caiadas. Desta parceria nasceram três casas distintas (mais uma de apoio), onde o cinzento das pedras se cruza com o branco de cal. Perto das estruturas, permanece o ribeiro que um dia fez funcionar os moinhos, hoje acompanhado de uma piscina-praia. Também nas imediações, grandes conjuntos de rochas megalíticas podem ser vistos por quem chega para uma nova estada.Captura de ecrã 2016-06-23, às 15.05.06

As três casas assumem-se com finalidades distintas. A maior foi concebida como o local de encontro, por excelência, das Casas Caiadas. Aqui, uma sala e uma cozinha convidam à conversa e à partilha entre os hóspedes. Para ajudar ao convívio, uma grande mesa branca reivindica lugar de destaque, para que não haja dúvidas de que é ao sabor das refeições (preparadas por uma cozinheira ou pelos próprios hóspedes) que se vive a confraternização familiar. À semelhança das paredes, o interior brinca com as ligações ente antigo e moderno: veem-se objetos tradicionais conjugados com mobílias e peças minimalistas, de design internacional.

Já nas outras duas casas, o descanso é palavra de ordem. Uma delas, de pedra e mais pequena, alberga uma suite. A outra tem uma suite e dois quartos, ao dispor das famílias visitantes. A unidade turística abriu portas há mais de um ano, em maio de 2015.

Apesar da tranquilidade reinante, os hóspedes têm um apoio garantido. O pequeno-almoço está incluído na diária – e é servido na cozinha das Casas Caiadas –, assim como a limpeza diária dos espaços interiores. Este é uma das mais-valias deste conceito inovador de turismo rural: a vivência eremítica em pleno Alentejo, acompanhada pelo conforto do turismo de qualidade.

Quem hoje se aventurar pelo terreno do Moinho do Barroco, passeando pelas habitações aprumadas, está longe de pensar na origem das Casas Caiadas. Foi “por impulso” que Paula e Mário compraram a propriedade, quando apenas se viam ruínas no final de uma estrada de terra, junto à povoação de Sabugueiro. O conjunto de moinhos abandonados e área envolvente, apenas acessíveis no verão, possuía um apelo próprio e o potencial necessário para que este casal de lisboetas se lançasse numa aventura imobiliária. Depois da compra, é nas primeiras limpezas do terreno que o projeto vai ganhando contornos específicos na mente dos dois proprietários. Assim se fez a história deste poiso acolhedor para famílias à procura de um contacto privilegiado com o Alentejo.

Captura de ecrã 2016-06-23, às 15.04.52“O nosso mercado passa muito pelo estrangeiro, mas também estamos a contar com famílias portuguesas que gostam de passar uns dias num Alentejo muito bonito e muito autêntico”, explica Mário Domingues.

Sejam internacionais ou portugueses, os hóspedes têm inúmeras atividades à sua espera, patrocinadas pela natureza da região. Observar pássaros, seguir os cursos das ribeiras, explorar trilhos a pé e de bicicleta ou, simplesmente, descansar e aproveitar a vida rural. Eis as sugestões das Casas Caiadas para os visitantes que aqui pernoitam – e que podem aproveitar, também, para contemplar o céu estrelado do Alentejo em condições de visibilidade ímpares. Além do usufruto da natureza, as povoações e vilas nas imediações oferecem castelos e outros monumentos para descobrir ao longo das férias.

// www.facebook.com/casascaiadas

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close