Mundo

Cartas da II Guerra Mundial entregues após 71 anos

Este ano, várias famílias alemãs estão a receber cartões muito especiais de Boas Festas. Com 71 anos de atraso, cartas escritas pelos soldados germânicos estão, finalmente, a começar a ser entregues aos seus descendentes.
Versão para impressão
Este ano, várias famílias alemãs estão a receber cartões muito especiais de Boas Festas. Com 71 anos de atraso, cartas escritas pelos soldados germânicos e escondidas após terem sido roubadas como resistência à ocupação nazi da Ilha de Jersey estão, finalmente, a começar a ser entregues.
 
Embora tenham demorado sete décadas a chegar ao destino – e os remetentes já tenham falecido -, as cartas estão a ser uma surpresa agradável para os seus descendentes, que agora têm em mãos os votos de Bom Natal e Feliz Ano Novo feitos, no passado, por avôs e bisavôs que batalharam na Segunda Guerra Mundial.
 
A existência das cartas foi mantida em segredo até há alguns anos, quando um homem, que não se identificou, as doou ao Jersey Heritage Archive, onde foram traduzidas e estudadas. Ao contrário do que muitos curiosos poderiam esperar, a correspondência não esconde, no entanto, quaisquer pormenores militares.


Engelbert Bergmann (ao centro) foi o primeiro alemão a receber uma carta escrita pelo avô em 1941
 

A maioria das cartas são privadas, essencialmente cartões de Natal enviados às famílias, cheios de detalhes banais, desejos e receios, escreve a revista alemã Der Spiegel. Os correios de Jersey uniram-se aos serviços postais alemães, à Cruz Vermelha e a vários historiadores militares para identificar os remetentes e os seus familiares e já conseguiram, até agora, encontrar 10 moradas.
 
“Quando nos pediram ajuda, começámos por pensar que seria uma tarefa impossível”, confessou Michael McNally, dos correios de Jersey, à Der Spiegel. “Passou muito tempo e a Alemanha mudou consideravelmente, tanto a nível geográfico como demográfico. Encontrar os familiares de 10 soldados foi muito mais do que poderíamos desejar”, admitiu.
 
Na terça feira, o alemão Engelbert Josef Bergmann tornou-se o primeiro a receber um cartão de Boas Festas – muito atrasado – do seu avô, soldado que à data participou na ocupação de Jersey. Entretanto, outras nove cartas serão entregues em mão a vários familiares, esperando-se que ainda venham a ser identificados mais destinatários.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close