Sociedade

Carjacking: mulher trava ladrão com dois murros

Uma mulher de 43 anos conseguiu, com dois murros, travar um ladrão que tentou roubar o seu carro através de "carjacking". A tentativa de roubo ocorreu à porta da vítima, em Canelas, Gaia. Os vizinhos, alertados pelo ruído, acabaram por imobilizar o l
Versão para impressão
Uma mulher de 43 anos conseguiu, com dois murros, travar um ladrão que tentou roubar o seu carro através de “carjacking”. A tentativa de roubo ocorreu à porta da vítima, em Canelas, Gaia. Os vizinhos, alertados pelo ruído, acabaram por imobilizar o larápio até à chegada da polícia, avança o Jornal de Notícias.

A tentativa de “carjacking” aconteceu dois dias depois do ano novo, quando Paula Cristina saiu de casa na companhia da filha, de 20 anos, entrando no seu automóvel (um Lancia Y10) para irem trocar uma prenda de Natal.

Paula Cristina contou ao JN que, mal ligou o carro, surgiu um homem, aparentemente desarmado, que lhe ordenou aos gritos que saísse do carro, ao mesmo tempo que a puxava pelo braço esquerdo, tentando retirá-la do veículo.

O assaltante acabou por conseguir pôr a vítima fora do carro e arrancou com o veículo. Contudo, Paula não desistiu e tentou retirar a chave da ignição pelo que foi arrastada durante alguns metros. Por sorte, o ladrão acabou por chocar contra uma parede.

Foi nessa altura que Paula não hesitou em agredir o individuo. “Puxei-o para fora do carro e ainda lhe rasguei o casaco e dei-lhe dois murros. Ele fugiu e apareceu logo um vizinho. Depois fui ter com a minha filha”, contou ao JN, admitindo que só teve esta atitude por perceber que ele estava desarmado.

Entretanto, a filha de Paula tinha saído do carro e conseguiu alertar os vizinhos – aos quais se juntaram vários moradores alertados pelos gritos -, que perseguiram o ladrão e acabaram por o imobilizar, no final de uma rua sem saída, até à chegada das autoridades. Aparentemente, o homem já tinha tentado roubar outro automóvel na zona.

No posto da polícia, Paula Cristina diz que o indivíduo se mostrou arrependido, ou pelo menos, traumatizado. “Até me disse que não voltava a roubar naquela rua”, disse Paula Cristina. O detido foi ontem presente no Tribunal de Gaia, desconhecendo-se a medida de coacção aplicada.

[Notícia sugerida por Patrícia Guedes]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close