Mundo

Cão vai todos os dias à igreja após morte da dona

De Itália chega-nos mais um exemplo de lealdade canina que está a comover o mundo. Desde a morte da sua dona que Ciccio, um pastor alemão de 12 anos, vai todos os dias à igreja onde foi velada e onde costumavam ir juntos à missa.
Versão para impressão
De Itália chega-nos mais um exemplo de lealdade canina que está a comover o mundo. Desde a morte da sua dona que Ciccio, um pastor alemão de 12 anos, vai todos os dias à igreja onde foi velada e onde costumavam ir juntos à missa e espera – em vão – junto ao altar que a sua companheira de vida regresse. 

A dona, Maria Lochi, de 57 anos, morreu subitamente em Novembro. Além de ter ido ao funeral e ter acompanhado o caixão até à igreja, desde aquele dia que, sempre que ouve os sinos tocar, Ciccio vai até ao local e assiste celebração da missa, sempre em silêncio, como fez ao longo de vários anos.
 
A devoção do animal tem emocionado os habitantes da aldeia italiana de San Donaci, em Puglia, que praticamente o adotaram, dando-lhe comida e água e deixando-o dormir numa área coberta junto à igreja.
 
Donato Panna, o padre daquela paróquia, não se importa sequer que Ciccio assista à missa. “Deixo-o ficar dentro da igreja porque ele é sempre muito bem comportado e nunca nenhum dos fiéis se queixou até hoje”, conta o pároco em declarações ao jornal britânico Daily Mail.
 
“Mesmo depois do funeral ele continua a vir à missa e espera pacientemente perto do altar. Não tenho coragem de o mandar embora, até porque eu próprio perdi o meu cão há pouco tempo. Deixo-o ficar até ao final e depois ele acaba por ir embora”, revela ainda.
 
Embora todos tomem conta de Ciccio na aldeia e o cão se tenha tornado “amigo de todos” os habitantes, Donato Panna considera que “seria bom encontrar-lhe um lar adequado”, pelo que serão feitos esforços nesse sentido.
 
A lealdade de Ciccio fez recordar a história de Greyfriars Bobby, um cão que se tornou célebre no século XIX em Edimburgo, na Escócia, depois de ter passado 14 anos a guardar o túmulo do dono, John Gray. A sua devoção valeu-lhe, inclusive, uma estátua e uma fonte em sua homenagem que estão até hoje naquela cidade escocesa.

[Notícia sugerida por Diana Rodrigues e Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close