Mundo

Cão ajuda homem com Alzheimer a recuperar a fala

Ao interagir com o cão da família, Charles Sasser, um norte-americano com doença de Alzheimer que, devido à patologia, perdeu quase totalmente a capacidade de falar, apresenta melhorias surpreendentes e consegue até formar frases completas.
Versão para impressão
Dos EUA chega-nos mais uma história de amizade comovente entre um homem e um animal que está a tornar-se viral. Ao interagir com o cão da família, Charles Sasser, um norte-americano com doença de Alzheimer que, devido à patologia, perdeu quase totalmente a capacidade de falar, apresenta melhorias surpreendentes e consegue até formar frases completas, uma vitória registada em vídeo e partilhada pela filha no Youtube, onde soma já quase cinco milhões de visualizações.
 
Em declarações à ABC News, Lisa Abeyta, a filha de Charles Sasser, contou que o pai, um veterano da Guerra da Coreia, foi diagnosticado com Alzheimer há cerca de cinco anos, mas apenas no último ano começou a apresentar dificuldades crescentes ao nível da fala e a perder a capacidade de construir um discurso coerente.
 
Embora Lisa Abeyta partilhe, há já algum tempo, as lutas travadas pela família por conta da doença no seu 'blogue' pessoal, foi o vídeo publicado há aproximadamente duas semanas que mostra Charles Sasser a brincar com o cão, Roscoe, que emocionou milhões de utilizadores na plataforma 'Reddit' e nas redes sociais e que incentivou muitos a contarem as suas próprias histórias de convivência com o Alzheimer e outras demências.
 
O vídeo em causa captou o momento em que o pai da norte-americana começou a falar com Roscoe no sofá de sua casa. Segundo Lisa Abeyta, não foi a primeira vez que o pai falou com os cães da família, mas, desta vez, a empresária foi “surpreendida pela clareza e pela capacidade de construir uma frase completa, não apenas uma palavra aqui e ali”.
 
Ao deparar-se com o sucesso e entusiasmo da interação, Abeyta decidiu filmá-la e, com a ajuda do filho, editou o vídeo e colocou-o no Youtube para que a mãe pudesse partilhá-lo com os amigos. Porém, em apenas um dia, as imagens espalharam-se e foram visualizadas mais de 160 mil vezes.
 
“Estou muito emocionada com a resposta ao vídeo. As pessoas falaram-me de como ter um animal de estimação ou estabelecer uma ligação com a música lhes tem devolvido os familiares que amam e que têm Alzheimer”, revelou Abeyta à ABC News, acrescentando que “é uma coisa fantástica poder ouvir as histórias das outras famílias”. 
 
Apesar de ter sido a responsável pelo registo do momento, a norte-americana atribui à mãe, Pat Sasser, todos os “louros” das pequenas vitórias do pai, já que é ela quem trata de Charles Sasser diariamente.
“A minha mãe é a verdadeira heroína. [Tratar do meu pai] é o trabalho da vida dela. Eu partilhei o vídeo mas é ela que cuida do meu pai, sozinha, e não posso agradecer-lhe o suficiente por isso”, conclui.

Veja abaixo o vídeo partilhado por Lisa Abeyta.


Notícia sugerida por António Resende

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close