Em Destaque Notícias Sociedade

Candidaturas para “Aldeia dos Sonhos” da Fundação INATEL encerram sexta-feira

A iniciativa, organizada e gerida pela Fundação INATEL, realiza os sonhos de localidades com menos de 100 pessoas, com especial atenção para as que se encontram geográfica e socialmente mais isoladas.​
Versão para impressão
Quantas pessoas ainda não viram o mar, não conhecem as principais cidades do país, nunca assistiram a um concerto de música numa grande sala de espetáculos ou nunca visitaram um grande estádio desportivo?

O projeto “Aldeia dos Sonhos” promovido pela INATEL, destina-se a todos os habitantes de aldeias portuguesas com cem ou menos residentes permanentes, permitindo a concretização de sonhos de natureza turística, cultural e desportiva das populações mais isoladas do país, que de outra forma, não teriam possibilidade de os concretizar.

As candidaturas para a 4ª edição do projeto estão abertas até ao dia 15 de setembro, e devem ser apresentadas incluindo todos os pedidos dos habitantes que pretendam participar.

O regulamento do projeto e formulário digital de inscrição estão disponíveis em www.inatel.pt.​

Nas últimas edições foram escolhidas a aldeia de Ouguela (2014), no concelho de Campo Maior, a aldeia de São Miguel do Pinheiro (2015), situada na região do Baixo Alentejo e a Aldeia de Rio de Onor (2016), em Bragança.

Os sonhos representados nestas candidaturas vão desde a vontade de ver o mar pela 1ª vez, de assistir a um concerto de música numa sala de espetáculos ou de visitar um grande estádio desportivo. De facto, a última candidatura vencedora concretizou o sonho dos habitantes de Rio de Onor: uma viagem até Lisboa, para conhecerem os monumentos mais emblemáticos da cidade. Um passeio de três dias permitiu: uma visita à Torre de Belém, à Basília da Estrela e ao Mosteiro dos Jerónimos; uma passagem pelo Palácio de São Bento, pelo Estádio e Museu do Benfica e ainda uma visita ao elevador de Santa Justa; e por fim, foi ainda possível conhecer os espólios e exposições do Oceanário de Lisboa, do Pavilhão do Conhecimento e, visitar, também, o Jardim Zoológico da cidade.

Segundo a Fundação INATEL, espera-se que este projeto seja, não só, um contributo válido no contexto do desenvolvimento pessoal e social dos beneficiários, como também um veículo de sensibilização para a importância da salvaguarda do património cultural – material e imaterial – das aldeias históricas portuguesas, assim como para a atribuição de maior notoriedade a pequenas localidades, designadamente com visitas turísticas organizadas a realizar, sempre que possível, no âmbito da atividade da Fundação INATEL.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close