Saúde

Cancro: espera para cirurgia baixou para 24 dias

O tempo médio de espera para cirurgia oncológica desceu de 28 para 24 dias em 2010, ano em que a lista de inscritos baixou para 3.285 e o número de operações caiu para 39.309, conforme revela relatório apresentado esta semana.

Versão para impressão
O tempo médio de espera para cirurgia oncológica desceu de 28 para 24 dias em 2010, ano em que a lista de inscritos baixou para 3.285 e o número de operações caiu para 39.309, conforme revela relatório apresentado esta semana.

Segundo o relatório do Sistema Informático de Gestão de Gestão da Lista de Inscritos para Cirurgia (SIGLIC), 17,4% dos doentes inscritos em lista de espera foram operados em 2010 fora do tempo máximo de resposta garantido (TMRG), contra 21,3% em 2009 (-18,3%).

O número de doentes que são operados fora do tempo máximo de resposta garantido baixou 73,6% entre 2005 e 2010.

No ano passado manteve-se a diminuição da mediana do tempo para os inscritos para cirurgia a cancros malignos registada nos últimos cinco anos: 79 dias em 2005, 24 dias em 2010, uma descida de 69,6%. Em 2009, a espera era, em média, de 28 dias.

A cirurgia ao cancro da próstata foi a que registou a maior mediana de tempo de espera no universo dos doentes operados em 2010 (32 dias), enquanto os operados ao esófago ou estômago esperaram 15 dias.

O número de doentes em lista de espera para cirurgia oncológica baixou de 4.260 em 2005 para 3.285 em 2010 (22,9%). Em relação a 2009 (3.515 doentes) desceu 14,3%.

A atividade cirúrgica baixou pela primeira vez em 2010 em relação aos últimos cinco anos. Em 2006 realizaram-se 29.727 cirurgias oncológicas, número que subiu para 40.833 em 2009 e baixou para 39.309 no ano passado.

De acordo com o SIGLIC, 14,7% dos doentes inscritos em lista de espera foram operados em 2010 fora do tempo máximo de resposta garantido, uma percentagem que desceu 72,8% nos últimos seis anos.

O Algarve é a região do país com maior percentagem de inscritos com tempo de espera superior a TMRG (16,7%), seguido do Centro (12,8%), Lisboa e Vale do Tejo (10,7%), Norte (7,6%) e Alentejo (3,1%).

[Notícia sugerida pela utilizadora Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close