Saúde

Cancro da pele: novo aparelho evita biópsia

O diagnóstico do cancro da pele pode ser menos invasivo: o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia dispõe de um aparelho único no país que permite avaliar se um sinal é benigno ou não, revelando os resultados do exame na hora e evitando, em muitos cas
Versão para impressão
O diagnóstico do cancro da pele pode ser menos invasivo: o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia dispõe de um aparelho único no país que permite avaliar se um sinal é benigno ou não, revelando os resultados do exame na hora e evitando, em muitos casos, o recurso à biopsia.

O equipamento é utilizado nos casos em que não há certezas quanto ao diagnóstico. Contudo, pode também ajudar a tomar decisões caso os médicos determinem que é necessária uma cirurgia.

“Permite-nos planear melhor uma cirurgia, em determinado tipo de tumores, por exemplo nos casos em que não sabemos bem quais os limites da lesão, permitindo-nos mapear melhor a lesão a abordar”, explica à RTP Armando Baptista, que dirige o serviço de dermatologia do Centro Hospitalar de Gaia.

O método é indolor e rápido: em 10 minutos, o exame fica concluído.

Nuno Menezes, dermatologista daquela unidade de saúde a norte do país, frisa que, em casos dúbios, a biopsia continua a ser o recurso mais eficaz. Ainda assim, reconhece que o aparelho “pode ser importante ao guiar-nos na pele, na superfície da lesão”, ajudando a perceber qual é a área mais suspeita.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close