Mundo

Cancro: Anónimo doa milhares para tratamento de menino

Uma doação anónima de 40.000 libras (cerca de 55.000 euros) vai tornar possível o tratamento de um menino britânico de dois anos com neuroblastoma, um tipo de cancro raro e muito agressivo.
Versão para impressão
Uma doação anónima de 40.000 libras (cerca de 55.000 euros) vai tornar possível o tratamento de um menino britânico de dois anos com neuroblastoma, um tipo de cancro raro e muito agressivo. Graças à generosidade de um benfeitor de identidade misteriosa, o pequeno Kian Musgrove vai ser submetido a uma terapia revolucionária nos EUA. 
 
Kian foi diagnosticado com neuroblastoma de estágio quatro em Outubro de 2013, depois de os médicos terem descoberto 27 tumores em redor dos seus rins e nos seus ossos. Apesar da quimioterapia e das diversas cirurgias a que foi sujeito, a equipa informou a família de que havia ainda 80% de possibilidade de o cancro regressar. 
 
A mãe do menino, Kat Musgrove, decidiu, então, lutar por uma nova oportunidade para o filho e iniciou um processo de angariação de fundos para juntar o dinheiro necessário – 140.000 libras (aproximadamente 192.000 euros) – para a participação de Kian num ensaio clínico com um tratamento experimental, o DFMO, que tenta travar o retorno da doença através do bloqueio de uma célula específica. 
 
No entanto, a terapia tem de ser iniciada, no máximo, 120 dias após o fim da última ronda de imunoterapia, e restavam apenas cerca de 20 para que Kian excedesse este prazo limite. Quando a esperança começava a fraquejar, um anónimo generoso, do Luxemburgo, decidiu intervir e doou à família o montante que faltava: cerca de 55 mil euros.
 
“Não consegui acreditar. Havia uma nota junto com o dinheiro que dizia: 'Boa sorte para o seu filho'. Ainda me custa a crer. Continuo a olhar [para a conta bancária] para ter a certeza de que o dinheiro está mesmo lá”, contou Kat Musgrove, citada pelo jornal Daily Mail, à imprensa britânica.
 
Musgrove, de 27 anos, anunciou, entretanto, na página criada para promover a causa de Kian no Facebook, que já comprou os voos para a viagem até ao Michigan, nos EUA, onde o filho receberá o tratamento pioneiro previsto.
 
“Quero muito isto para o Kian e quero muito que resulte, mas estou assustada, porque vou ter de voar até lá sozinha [com ele], sem saber o que o futuro nos reserva”, admitiu a mãe da criança.
 
Entretanto, a família de Kian vai continuar a angariar fundos através de financiamento coletivo junto da comunidade online para assegurar uma “terapia de reincidência” no caso de o tratamento não resultar e de o cancro acabar por voltar.
 
Clique AQUI para aceder à página “Caring for Kian” no Facebook, onde poderá saber mais sobre a história do menino, e AQUI para fazer uma doação ou conhecer o valor já angariado para esta causa. 

Notícia sugerida por David Ferreira

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close