Mundo

Campanha mundial contra o desperdício alimentar

Arranca esta terça-feira uma campanha mundial lançada pelas Nações Unidas com o objetivo de "reduzir drasticamente" o desperdício anual de 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos.
Versão para impressão
Arranca esta terça-feira uma campanha mundial lançada pelas Nações Unidas com o objetivo de “reduzir drasticamente” o desperdício anual de 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos. A iniciativa baseia-se na ideia de que atitudes simples como programar refeições ou desvalorizar datas de validade podem fazer a diferença.
 
A campanha, subordinada ao tema “Pensar. Comer. Preservar. Diga não ao desperdício” insere-se na ação do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).
 
De acordo com dados da FAO, cerca de um terço dos alimentos produzidos em todo o mundo perde-se ou é desperdiçado durante os processos de produção e venda, um desperdício equivalente a mil milhões de dólares.
 
Embora a perda de alimentos ocorra principalmente na colheita, processamento e distribuição, o desperdício acontece ao nível do comércio e do consumo, pelo que esta nova campanha se dirige “especialmente ao desperdício dos consumidores, dos comerciantes e da restauração e hotelaria”, explicam as Nações Unidas.
 
José Graziano da Silva, diretor-geral da FAO, revelou-se otimista face aos resultados desta campanha. “Juntos vamos conseguir inverter esta tendência inaceitável e melhorar as nossas vidas”, garantiu.
 
“Nas regiões industrializadas, quase metade do desperdício alimentar – cerca de 300 milhões de toneladas por ano – ocorre porque os produtores, os vendedores e os consumidores descartam alimentos que ainda estão próprios para o consumo. Esta quantidade é superior a toda a produção alimentar na África Subsaariana e suficiente para alimentar um total de 870 milhões de pessoas que passam fome no mundo”, explicou.

Campanha vai incluir iniciativas em todo o mundo
 

De acordo com Graziano da Silva, “se conseguirmos ajudar os produtores a reduzir perdas durante a colheita, processamento, armazenamento, transporte e comercialização de alimentos, e se fizermos alterações profundas na maneira como as pessoas os consomem, poderemos ter um mundo mais saudável e livre da fome”.
 
A nova campanha vai incluir diversas iniciativas em todo o mundo, que serão reunidas e partilhadas em http://www.thinkeatsave.org, site que divulga ainda dicas para consumidores e vendedores e vai acolher a troca de ideias entre diferentes campanhas e organizações.
 
A iniciativa “Pensar. Comer. Preservar. Diga não ao desperdício” resulta da Conferência Rio+20, durante a qual chefes de Estado e governos de todo o mundo aprovaram o lançamento de uma série de iniciativas para estimular a produção e consumo sustentáveis.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close