Cultura

Cacilheiro de Joana Vasconcelos com 16.000 visitas

O cacilheiro "Trafaria Praia", criado por Joana Vasconcelos para representar Portugal na Bienal de Arte de Veneza, já recebeu cerca de 15.600 visitantes no primeiro mês do evento.
Versão para impressão
O cacilheiro “Trafaria Praia”, criado por Joana Vasconcelos para representar Portugal na Bienal de Arte de Veneza, já recebeu cerca de 15.600 visitantes no primeiro mês do evento. 
 
A obra da artista chegou a Veneza no final de Maio, depois de quase duas semanas em viagem desde Lisboa, tendo sido oficialmente inaugurado ao público no dia 31 desse mês.
 
De acordo com o Lúcio Moura, responsável pelo gabinete de comunicação do ateliê de Joana Vasconcelos, o cacilheiro tem recebido uma média de 500 visitantes diários. 
 
Em declarações à agência Lusa sobre um balanço deste primeiro mês, Luício Moura conta que, desde que o barco abriu ao público, a 27 de Maio, junto aos Giardini, em Veneza, até ao passado domingo, dia 30 de Junho, o número total de entradas registadas foi de 15.942.
 
Este número soma os 4.942 visitantes do período inaugural – de 27 de Maio a 31 de maio – e os 11.000 visitantes recebidos desde a abertura oficial do evento dedicado à arte contemporânea, dia 01 de Junho, até dia 30 de Junho.
 
Até 24 de novembro, quando encerrar a Bienal de Arte de Veneza, o cacilheiro vai circular na lagoa veneziana duas vezes por dia, com cerca de uma centena de passageiros, às 12:00 e às 17:00, de terça e sexta-feira, e aos sábados e domingo com mais uma viagem, às 15:00.
 
O responsável adiantou ainda que “estão a ser feitos contactos com patrocinadores interessados” por forma a que o programa cultural realizado durante a semana inaugural seja retomado em breve, com novas “conferências e concertos”.
 
Antes da partida, em Lisboa, o “Trafaria Praia” foi alvo de um restauro no estaleiro da Navaltagus, no Seixal, e de uma transformação no interior, e no exterior, concebida pela artista para esta 55.ª Exposição Internacional de Arte da Bienal de Veneza.
 
No exterior, o barco foi coberto com uma faixa de azulejos que mostram uma vista panorâmica de Lisboa. Já o interior foi revestido a cortiça, o mesmo material usado para o mobiliário do barco. Para a decoração, a artista criou também uma intervenção em têxteis em tons de azul e branco, com pontos de luz.
 
O “Trafaria Praia” é uma das 88 representações nacionais da Bienal de Veneza, entre os quais, além de Portugal, o Brasil e Angola, e foi a vencedora do Leão de Ouro em 2013.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close