Ambiente

Buraco do ozono está a diminuir na zona da Antártida

Novas imagens de satélite mostram que o buraco na camada de ozono descoberto na região da Antártida tem, neste momento, as menores dimensões da última década, ou seja, está a diminuir.
Versão para impressão
Novas imagens de satélite mostram que o buraco na camada de ozono descoberto na região da Antártida tem, neste momento, as menores dimensões da última década, ou seja, está a diminuir. Além disso, observações a longo-prazo revelam também que o ozono, camada vital da atmosfera da Terra, tem vindo a recuperar graças aos acordos internacionais para a sua proteção.
 
De acordo com informações veiculadas, esta semana, pelas agências noticiosas internacionais, o sensor do ozono do satélite meteorológico europeu MetOP, 'descendente' do ERS-2 e do Envisat, permitiu aos cientistas concluir que o “buraco do ozono” na Antártida foi, em 2012, o mais pequeno dos últimos 10 anos.
 
Esta diminuição das suas dimensões prova que os acordos que têm sido efetuados a nível mundial para a contrariar, em particular o Protocolo de Montreal, têm contribuído para reduzir as grandes concentrações de CFC (compostos de clorofluorocarboneto), uma das principais causas da destruição desta camada protetora, e para a sua recuperação.
 
Uma grande melhoria tem sido observada desde meados da década de 1990, mas, devido à longa permanência dos CFC na atmosfera, é provável que só a meio deste século os valores da camada do ozono voltem a ser semelhantes aos de 1960.
 
O “buraco” na região Antártida começou a desenvolver-se no início dos anos 80 resultado numa diminuição de mais de 70% na concentração de ozono. Naquela área, a destruição da camada de ozono é mais extrema porque, devido às baixas temperaturas, os CFC têm efeitos agravados.

[Notícia sugerida por Ana Russo]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close