Negócios e Empreendorismo

Bragança: Fábrica de moagem resgatada da falência

A fábrica Moagem do Loreto, em Bragança, cujo encerramento já tinha sido decidido em assembleia-geral, foi resgatada por um dos sócios. Luís Afonso vai investir 3,5 milhões de euros na recuperação daquela unidade para continuar a produzir farinha e,
Versão para impressão
A fábrica Moagem do Loreto, em Bragança, cujo encerramento já tinha sido decidido em assembleia-geral, foi resgatada por um dos sócios. Luís Afonso vai investir 3,5 milhões de euros na recuperação das instalações para continuar a produzir farinha e, num futuro próximo, outros produtos.
 
O encerramento desta unidade de moagem foi evitado no início de Julho. O sócio Luís Afonso, que adquiriu a parte dos outros sócios por 1,3 milhões de euros, salva assim 15 trabalhadores do desemprego sendo que, em breve, o investimento deverá dar origem a novos postos de trabalho.
 
O atual e único proprietário da Moagem do Loreto vai investir 3,5 milhões de euros na modernização e inovação tecnológica da fábrica, que foi fundada pela família de Luís Afonso em 1926, avança a imprensa local. 
 
As dificuldades económicas ditaram que, no ano passado, a assembleia-geral da empresa tivesse decidido optar pelo encerramento. Um cenário que Luís Afonso quis evitar, adquirindo a parte dos outros sócios.

“Não poderia aceitar este abandono e tendo alguma responsabilidade social também não poderia aceitar o despedimento dos funcionários”, explica o empresário Luís Afonso, citado pelo Diário de Trás-os-Montes.

 
Decidido a dar uma nova oportunidade àquela empresa, o também presidente da assembleia municipal de Bragança concluiu um ano de negociações com sucesso. 
 
Além da aposta na requalificação e inovação tecnológica, Luís Afonso quer ampliar a produção para além das farinhas. Bolachas, massas e rações para animais são algumas das novidade que deverão começar a ser produzidas, dentro de dois anos.
 
Com esta aposta na renovação da fábrica e na diversificação dos produtos, o atual proprietário da Moagem do Loreto quer também apoiar os agricultores da região, incentivando-os a aumentar a produção de  cereais. 
 
Citado pelo mesmo jornal, Luís Afonso lamentou que a região esteja, neste momento, a importar cereais, salientando que atualmente “não há produção suficiente para abastecer a fábrica” pelo que “os agricultores devem replantar cereais” uma vez que a fábrica garante o seu escoamento.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close