Inovação e Tecnologia

Bebés: Criada roupa capaz de monitorizar funções vitais

Em Itália, uma equipa de especialistas criou uma roupa capaz de monitorizar as funções vitais dos bebés prematuros recém-nascidos. A mesma é feita a partir de um tecido especial que regista os dados cardíacos, respiratórios e elabora um histórico dos
Versão para impressão
Em Itália, uma equipa de especialistas criou uma roupa capaz de monitorizar as funções vitais dos bebés prematuros recém-nascidos. A mesma é feita a partir de um tecido especial que regista os dados cardíacos, respiratórios e elabora um histórico dos movimentos da criança.
 
Com o objetivo de aliviar o stress e preocupações com que os pais ficam sobrecarregados relativamente ao bem-estar de um bebé prematuro, a nova roupa adota as funções de controlo e segurança, sem criar qualquer tipo de barreira entre mãe e filho. O mesmo não acontece, por exemplo, quando o recém-nascido está numa incubadora, enrolado em cobertores e fios. 
 
Aqui, segundo a BBC, os fios e sensores ainda estão lá, mas fazem parte do próprio têxtil. Os mesmos são feitos de prata e têm uma textura semelhante à da malha do algodão, possuindo propriedades antibacterianas que evitam as alergias nos bebés. 
 
No último protótipo, os fios foram incorporados na costura das mangas, de maneira a ficar sempre em contacto com a pele. Por último, é preso à roupa um 'modem' que vai passar os dados registados pelos sensores para o computador, tablet ou smartphone, onde podem, depois, ser cuidadosamente analisados.
 
A nova 'roupa inteligente' vai, então, diminuir o desgaste psicológico de uma mãe, já por si sensível depois da gravidez, evitando também a troca sistemática e incómoda de sensores. Na fase de testes, inclusive, foi feita uma dupla monitorização aos bebés avaliados – quer pelo método tradicional, quer através da roupa -, por forma a garantir que os resultados coincidiam. 
 
A ideia para esta inovação surgiu há cerca de quatro anos, juntamente com uma pequena empresa 'startup', na Universidade de Milão, que nascia das mãos de um engenheiro, um médico e uma empresária do ramo têxtil.
 
Atualmente, a Comftech faz parte do restrito grupo de oito empresas da União Europeia que integram o programa do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia, dedicado à investigação na área da saúde e prevenção de doenças.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close