Mundo

Bebé que sofreu hemorragia quase total sobreviveu

Um bebé britânico sobreviveu a um raro problema de saúde que o fez nascer praticamente sem sangue e sem batimento cardíaco. Agora, aos 15 meses, é saudável e feliz.
Versão para impressão
Um bebé britânico sobreviveu a um raro problema de saúde que o fez nascer praticamente sem sangue e sem batimento cardíaco, graças a uma transfusão recebida ainda no útero da mãe. Agora, aos 15 meses, o pequeno Oliver Morgan é uma criança saudável e feliz. 
 
Durante a gravidez de Katty Jeff, a mãe do menino, foi detetada a formação de veias fora da membrana amniótica, o que impossibilitava a circulação adequada de sangue para o feto – uma condição designada “vasa prévia”. 
 
Às 37 semanas de gestação, Katty teve de ser transportada de urgência para o hospital devido a uma hemorragia causada pelo rompimento desses vasos sanguíneos, conta a imprensa inglesa.
 
Na sequência do episódio, foi necessária uma cesariana de emergência, mas os médicos constataram que o menino estava pálido e sem sinais vitais. Após várias tentativas de reanimação, a equipa decidiu submeter o bebé a uma transfusão de sangue que foi bombeado para o cordão umbilical.
 
O sangue foi passado quase gota a gota para o corpo de Oliver, ainda no útero da mãe, e ao fim de 25 minutos o seu coração bateu pela primeira vez. “Ele não tinha sangue, batimentos cardíacos e parecia morto. Mas, de alguma forma, ele voltou”, contou Katty ao jornal britânico The Telegraph. 
 
“Agora ele está aqui, sentado e a sorrir para mim”, acrescentou a mãe, de 36 anos, admitindo que o nascimento foi tão traumático que, até este momento, não tinha tido coragem de contar a história ao mundo. 
 
Oliver esteve durante 11 dias numa unidade especial, onde os médicos trabalharam para prevenir potenciais lesões permanentes, levando o sangue a fluir para o cérebro e o coração da criança. 
 
Contrariando todas as expetativas, o menino recuperou totalmente e, desde então, tem estado em casa com a mãe, o pai Jeff e o irmão Jack, de sete anos de idade, e tido uma vida perfeitamente normal. “Os médicos trouxeram-no, literalmente, de volta à vida, e nunca vou ser capaz de agradecer-lhes o suficiente por este presente maravilhoso”, concluiu Katty.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close