Ambiente

Barco 100% reciclável ruma até Sydney

Construído ao longo de quatro anos a partir de 12.500 garrafas de plástico usadas, o barco Plastiki partiu de São Francisco (EUA), tendo como destino final a cidade australiana de Sydney. O objetivo é transportar pelo mundo a ideia de que o
Versão para impressão
[Foto: Luca Babini]
Construído ao longo de quatro anos a partir de 12.500 garrafas de plástico usadas e outros materiais recicláveis, o barco Plastiki partiu de São Francisco (EUA) rumo à cidade australiana de Sydney. O objetivo é transportar pelo mundo a ideia de que os resíduos são recursos valiosos em diversas atividades, por oposição ao fácil desperdício a que dão origem.

David de Rothschild é o líder do projeto e da tripulação composta por outras cinco pessoas, incluindo o realizador da National Geographic Max Jourdan. Fundador da organização Adventure Ecology, promotora de práticas ambientalmente sustentáveis, Rothschild inspirou-se na travessia marítima feita pelo norueguês Thor Heyerdahl que, em 1947, viajou da Polinésia ao Perú num barco feito a partir da balsa Kon-Tiki. 

A iniciativa pretende alertar para a importância da preservação dos oceanos, cuja poluíção, a nível mundial, é maioritariamente provocada pelo despejo de plásticos (60 a 80 por cento do total da poluíção). Estima-se que pelo menos um milhão de cegonhas e 100 mil mamíferos marinhos e tartarugas do mar morram, todos os anos, devido à poluíção marinha, informa a organização, em comunicado.

Demonstrando ainda a importância das energias renováveis, o Plastiki serve-se principalmente de painéis solares e da captação eólica para garantir a sua autosuficiência energética até ao final da travessia. O barco dispõe ainda de bicicletas que não só permitem que a tripulação se exercite, como também geram energia. 

O barco dispõe ainda de um espaço destinado a um jardim hidropónico, irrigado através da água do mar dessalinizada e onde podem ser cultivados alguns vegetais para a alimentação dos tripulantes.

Em declarações à CNN, Rothschild refere que “tudo no barco será objeto de compostagem. Até a embarcação acabará por ser reciclada quando terminarmos [a viagem]”.

A viagem do Plastiki pelo sul do Pacífico dura há 25 dias, o que representa um total de 600 horas passadas no oceano. Com uma extensão total de 11 mil milhas, a rota passa pela chamada “grande sopa de plástico”, zona que marca a maior concentração de lixo do mundo, nos oceanos.
 
Acompanhe a viagem e saiba mais em http://www.theplastiki.com/

[notícia sugerida pela utilizadora Inês Fernandes]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close