Ambiente

Ave reaparece nos Açores 50 anos depois

A Grainha dos Pauis, foi observada e fotografada na Lagoa do Negro, na ilha Terceira. A ave já não era avistada na Terceira há meio século e o seu regresso justifica a importância daquela região para o acolhimento e preservaç
Versão para impressão
A Grainha dos Pauis, foi observada e fotografada na Lagoa do Negro, na ilha Terceira. A ave já não era avistada na Terceira há meio século e o seu regresso justifica a importância daquela região para o acolhimento e preservação das diversas espécies de aves.

A Grainha dos Pauis é “uma ave originária do Mediterrâneo e Ásia Menor”, explica o investigador Eduardo Dias à agência Lusa.

Ao todo, já foi referenciada uma centena e meia de aves na Lagoa do Negro e, por isso, a região é neste momento palco de um ação experimental de recuperação da biodiversidade, que pode favorecer a “introdução de duas dezenas de espécies endémicas raras”.

“Com esta intervenção espera-se uma diminuição dos impactos negativos e o regresso das grandes máquinas da recriação da biodiversidade, que são as garças, patos, galinholas, narcejas (raras na Europa) e pernaltas”, porque “são estas aves que, com as sementes coladas às penas, pululam de lagoa em lagoa, espalhando e mantendo a biodiversidade, num funcionamento perfeito em rede que é fundamental repor”, sublinha Eduardo Dias.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close