Sociedade

Autoeuropa: pré-acordo prevê aumentos 3,9%

Os trabalhadores de Autoeuropa e a administração da empresa acordaram um aumento salarial de 3,9 por cento para os próximos dois anos, no âmbito de um novo pré-acordo laboral, avança a agência Lusa. Outros benefícios, como o aumento do seguro de saúd
Versão para impressão
Os trabalhadores de Autoeuropa e a administração da empresa acordaram um aumento salarial de 3,9 por cento para os próximos dois anos, no âmbito de um novo pré-acordo laboral, avança a agência Lusa. Outros benefícios, como o aumento do seguro de saúde e do subsídio de transporte estão previstos no documento.

Segundo um comunicado da comissão de trabalhadores, citado pelo jornal Económico, a Volkswagen Autoeuropa compromete-se ainda a converter contratos temporários em permanentes, tendo presente a situação do mercado e os indicadores internos, bem como a não fazer nenhum processo de despedimento colectivo até 30 de Dezembro de 2012. Além disso, irá haver alterações no seguro de saúde e o subsídio de transporte será aumentado em 5%.

A empresa ressalva no entanto que “caso se verifiquem alterações significativas na situação da fábrica ou do contexto envolvente, as partes acordam em analisar a situação com o objetivo de encontrar a solução que melhor assegure o futuro da empresa.”

Foram também criadas condições especiais para grávidas, com horário de trabalho em regime de turnos rotativos ou contínuos. “Tendo em atenção os valores sociais associados à maternidade compromete-se a empresa a identificar estações de trabalho/tarefas compatíveis com o desempenho de funções da grávida”, refere o documento.

É ainda dada a possibilidade da grávida optar por “prestar trabalho em horário central, sendo-lhe atribuído um subsídio por gravidez, correspondente a 10% do salário base, a contar do momento em que se encontre em horário central e a atribuir enquanto estiver grávida e a prestar trabalho”, refere o comunicado.

António Chora adiantou à Lusa que a Comissão de Trabalhadores vai ouvir a opinião dos funcionários da empresa no dia 2 de novembro e proceder à votação do pré-acordo laboral a 4 de novembro, mas escusou-se a fazer qualquer prognóstico, embora admita que não prevê dificuldades na aprovação do documento.

[Notícia sugerida pelo utilizador Pedro Souto]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close