Saúde

Austrália escolhe portugueses para projeto de saúde oral

Uma clínica dentária australiana escolheu os investigadores portugueses do Centro de Engenharia Biológica (CEB) da Universidade do Minho, em Braga, para o desenvolvimento de um projeto inovador com o objetivo de tratar a doença periodontal.
Versão para impressão
Uma clínica dentária australiana escolheu os investigadores portugueses do Centro de Engenharia Biológica (CEB) da Universidade do Minho, em Braga, para o desenvolvimento de um projeto inovador com o objetivo de tratar a doença periodontal, um dos principais problemas associados à saúde oral.
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, o CEB explica que a escolha foi feita pelo fundador da clínica Mark Peddey Pty Ltd., com sede em Melbourne, que optou pelo centro português depois de ter analisado instituições de investigação de vários pontos do mundo em busca da que melhor correspondia aos seus objetivos. 
 
O CEB foi considerado o mais adequado e o grupo de investigação em Biotecnologia e Bacteriófagos do centro vai agora desenvolver, com financiamento da clínica australiana, um tratamento inovador que atue contra as bactérias patogénicas envolvidas na doença periodontal.
 
O propósito final do trabalho é a criação de um produto à base de bacteriófagos – vírus portadores de bactérias – que combata, de forma eficaz, a periodontite criada por infeções bacterianas, esclarece o centro português. 
“Esta doença oral é muito comum e ocorre em 30% a 50% da população, podendo até levar à perda do dente infetado se não for tratada a tempo”, revela Joana Azeredo, uma das investigadoras responsáveis pelo projeto.
 
Segundo a cientista, “hoje em dia, o tratamento da doença é feito com antibióticos e recurso à cirurgia”, mas tal poderá mudar graças a esta investigação portuguesa, já que “a utilização de bacteriófagos no controlo da doença representa uma forma segura e não invasiva de tratamento, não apresentando os problemas de resistência provocados pelos antibióticos”. 
 
Apesar de o projeto estar ainda fase inicial, a equipa de investigadores do CEB tem “uma vasta experiência no isolamento e caraterização do tipo de vírus utilizados no projeto”, pelo que a equipa estima ter os primeiros resultados já dentro de um ano.

Centro vai receber seis milhões de euros nos próximos seis anos
 

Em atividade desde 1995, o Centro de Engenharia Biológica (CEB) da Universidade do Minho é um centro de investigação altamente tecnológico que opera nas principais áreas da Biotecnologia e Bioengenharia.
 
O centro tem como principal objetivo a integração entre a engenharia e as ciências da vida de forma a potenciar o desenvolvimento de bioprocessos industriais inovadores.
 
Por ter sido considerado, repetidamente, desde 2002, “Excelente” pelos avaliadores externos da Fundação para a Ciência e Tecnologia, o CEB vai vai receber um financiamento público de mais de um milhão de euros por ano nos próximos seis anos, o maior financiamento já obtido por um centro da Universidade do Minho.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close