Ambiente

Austrália: Ave considerada extinta foi avistada

Um biólogo australiano terá avistado uma espécie de ave considerada extinta. O papagaio noturno de nome científico Pezoportus occidentalis não era visto há um século, mas John Young conseguiu agora registar as primeiras fotografias e vídeos do animal
Versão para impressão
Um fotógrafo australiano terá avistado uma espécie de ave considerada extinta. O papagaio noturno de nome científico Pezoportus occidentalis não era visto há um século, mas John Young conseguiu agora registar as primeiras fotografias e vídeos do animal.
 
Até este momento, as únicas provas que davam conta da existência do papagaio eram as carcaças de dois indivíduos da espécie encontradas em 1990 e 2006. Durante o século XIX, perderam-se todos os indícios da presença da ave, cuja população foi fortemente dizimada pelas raposas libertadas no meio selvagem, o que fez com que se considerasse definitivamente extinta.
 
Quando já se não se acreditava na existência de mais papagaios noturnos foi encontrado um exemplar morto deste pássaro no sudoeste de Queensland, na Austrália, em 1990. Durante várias décadas, muitos foram os que se aventuraram pelo país à procura de pistas que comprovassem a existência da ave. 
 
Considerado o pássaro mais escondido e misterioso do mundo, estima-se que a sua população atual esteja entre os 50 e um máximo de 250 indivíduos, tendo em conta o seu caráter fugaz e as caraterísticas do seu habitat . O feito de Young veio, no entanto, animar as autoridades e especialistas, que estão entusiasmados com as revelações do fotógrafo da natureza.

“É incontestável. Ele tem fotos, vídeos com movimento e até penas caídas!”, contou o ecologista Steve Murphy à ABC News. Para os especialistas, as evidências de Young são “esmagadoras”. 
 
“São excelentes notícias”, diz Martin Fowlie, da Birdlife International's. “De todas as aves noturnas que conhecemos, o papagaio da noite tem uma espécie de estatuto lendário”.
 
A demanda de John Young começou há 15 anos. Depois de 17.000 horas no campo, acampamentos nos locais mais remotos do inóspito interior australiano, o amante da Natureza conseguiu reunir as provas necessárias para comprovar a existência da Pezoportus occidentalis. 

Para já, Young recusa-se a divulgar a localização exata onde foi feita a descoberta, por forma a preservar a segurança daquele habitat. 
 

As imagens captadas foram apresentadas em privado na passada quarta-feira, no Museu de Queensland, na Austrália, mas, por agora, ainda não foram divulgadas na imprensa devido à assinatura, por parte do australiano, de um contrato de exclusividade com um órgão de comunicação social. 

Clique AQUI para aceder ao site oficial do cientista

Notícia sugerida por Sara Ribeiro

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close