Sociedade

Associação Cais distinguida com prémio europeu

A Associação CAIS acaba de ser distinguida pelo Comité Económico e Social Europeu (CESE) com o "Civil Society Prize" pelos seus projetos de "empregabilidade social" para pessoas desempregadas ou em situação de pobreza extrema.
Versão para impressão
A Associação CAIS acaba de ser distinguida pelo Comité Económico e Social Europeu (CESE) com o “Civil Society Prize”, prémio que reconhece a importância dos seus projetos de “empregabilidade social” para pessoas desempregadas ou em situação de pobreza extrema. Trata-se de um galardão inédito para Portugal, que assim sobressai entre os “27” da União Europeia.
 
A organização portuguesa, sem fins lucrativos, conquistou o segundo lugar no concurso aberto a todos os Estados-membros e subordinado ao tema “Inove para uma Europa Sustentável”. O primeiro lugar foi atribuído à associação Transition Network, do Reino Unido, e a completar o pódio surge a Lystycket, da Suécia. 
 
“É o reconhecimento de um trabalho de 18 anos que nos é dado pelo Comité Económico e Social Europeu e um encorajamento muito grande” afirmou Henrique Pinto, diretor da CAIS, em declarações à Lusa. “Estamos no bom caminho”, salientou ainda o responsável.
 
A “capacidade oficial” de acompanhamento da CAIS é de 50 pessoas mas esse número tem vindo a ser largamente ultrapassado. Hoje em dia, a associação segue mais de 300 utentes nos centros de Lisboa e do Porto, a grande maioria homens e em idade ativa.
 
“No nosso trabalho procuramos ir além da esmola. Acreditamos que as situações de pobreza, de sem-abrigo e de empobrecimento se resolvem com o trabalho”, defendeu, esclarecendo que, portanto, a associação se esforça essencialmente para ajudar quem precisa a encontrar uma casa para viver e um emprego para se sustentar. 

Um prémio inédito para Portugal

 
Embora a associação surja, na mente dos portugueses, muito relacionada com a venda da revista com o mesmo nome – e que, em 18 anos, já rendeu sete milhões de euros, o trabalho da CAIS vai muito mais longe.

A organização candidatou ao prémio os vários projetos que desenvolve e que, além desse, são, por exemplo, a lavagem a seco de automóveis, a reciclagem de resíduos industriais e os serviços de engraxadores e “tarefeiros sociais” para os colaboradores das empresas.

 
Todas estas funções são desempenhadas por utentes da CAIS, que assim obtêm, a partir do seu trabalho, os rendimentos de que precisam para viver. “São projetos que se põem de pé muito facilmente e sem necessidade de grandes investimentos”, sublinhou. 
 
O prémio do CESE tem como propósito dar destaque a projetos a nível da sociedade civil que exerçam um impacto positivo sobre as vidas dos cidadãos europeus, a identidade europeia e a noção de cidadania. Até ao momento, nenhuma outra associação portuguesa tinha sido alvo de uma distinção semelhante.

[Notícia sugerida por Carlos Borges]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close