Ciência

Aquacultura: Português ganha prémio internacional

O português João Rito, doutorando da Universidade de Coimbra, acaba de conquistar um prémio internacional graças ao desenvolvimento de um projeto científico para reduzir os custos e o impacto ambiental em aquacultura, aumentando a produção.
Versão para impressão
O português João Rito, doutorando em biociências da Universidade de Coimbra (UC), acaba de conquistar um prémio internacional graças ao desenvolvimento de um projeto científico para reduzir os custos e o impacto ambiental em aquacultura, aumentando a produção.
 
De acordo com um comunicado da UC, a investigação de João Rito possibilita, “simultaneamente, a redução de custos e o aumento de produção, mitigando o impacto ambiental em aquacultura, de modo a que esta se torne mais sustentável”.
 
O estudo, cujo objetivo é “testar a inclusão de um subproduto da produção de biodiesel – o glicerol – nas dietas para peixes”, foi agora premiado no âmbito de um concurso da World Aquaculture Society (Sociedade Mundial de Aquacultura, WAS na sigla em inglês), organizado em parceria com a multinacional norte-americana de aquacultura Novus. 
 
Tradicionalmente, a dieta alimentar tradicional dos peixes de aquacultura é “feita à base de muita proteína, o que apresenta dois grandes problemas para os produtores”, explica João Rito.

De acordo com o investigador, este tipo de dieta é “muito dispendioso” e “liberta, por via de desejos, compostos azotados muito poluentes que são libertados para o ambiente (rios e estuários), causando impacto negativo no ecossistema”.
 

A introdução de glicerol na dieta alimentar dos peixes surge, no entender do português, como uma boa alternativa, porque “pode permitir a substituição de uma percentagem de proteína sem prejudicar o peixe”, com “a grande vantagem de não libertar compostos tóxicos”.
 
De destacar que o estudo de João Rito ajuda também a resolver “um problema à indústria do biodiesel”, uma vez que “o glicerol é um resíduo e, atualmente, não há uma solução para o seu destino”, aponta o investigador. 

Português ganhou oportunidade “única” de estágio no Vietname
 

Graças à vitória no concurso, que contou com a participação de alunos de mestrado e doutoramento de todo o mundo, o jovem vai ter a oportunidade de estagiar, em Junho, durante um mês, no centro de investigação da Novus em Ho Chi Minh, no Vietname, com viagem e estadia asseguradas pela empresa. 
 
Segundo João Rito, esta será “uma oportunidade única de conhecer e trabalhar com cientistas de topo mundial na área da aquacultura, participando nos projetos de investigação já a decorrer” naquele centro, onde se trabalha com espécies e recurso a tecnologias que “não existem em Portugal e mesmo na Europa”. 
 
O investigador vai também apresentar parte do seu trabalho de investigação, orientado pelos docentes Miguel Pardal e John Jones, dos centros de Ecologia Funcional e de Neurociências e Biologia Celular da UC, respetivamente, durante um congresso que vai decorrer em Ho Chi Minh no período do estágio. 
 
Criada em 1970, a WAS é uma sociedade internacional sem fins lucrativos, que tem como objetivo melhorar a comunicação e troca de informações sobre aquacultura, à escala global, reunindo cientistas, produtores e prestadores de serviços da indústria de aquacultura.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close