Ambiente

Ambiente: Projeto português distinguido nos EUA

Um projeto de uma aluna portuguesa sobre plataformas ajardinadas para cobertura de edifícios acaba de ser distinguido nos Estados Unidos da América no âmbito de uma iniciativa promovida pela NASA, a ESA e o Centro para a Prevenção da Poluição.
Versão para impressão
Um projeto de uma aluna portuguesa sobre plataformas ajardinadas para cobertura de edifícios acaba de ser distinguido nos Estados Unidos da América. A distinção aconteceu durante uma sessão de apresentação de projetos que decorreu a semana passada em Maryland e que foi promovida pela Agência Aeroespacial Norte-Americana (NASA), a Agência Espacial Europeia (ESA) e o Centro para a Prevenção da Poluição (C3P).
 
A jovem Maria Manso, aluna de doutoramento em Engenharia Civil da Universidade da Beira Interior (UBI), foi convidada pela organização para apresentar o seu projeto durante a iniciativ,a dedicada às temáticas do ambiente, energias alternativas e sustentabilidade da exploração espacial.
 
A estudante portuguesa acabou por ser distinguida com o segundo lugar no prémio para melhor apresentação após dar a conhecer o seu projeto de sistema modular para superfícies vegetais. Trata-se de um “sistema por módulos” em que as peças se encaixam e em que a superfície de cada uma está coberta de espécies vegetais, permitindo a colocação, por exemplo, em fachadas ou telhados de edifícios.
 
Segundo os esclarecimentos dados pela investigadora à agência Lusa, o objetivo do sistema é tornar as superfícies mais amigas do ambiente. Além disso, os próprios módulos são ecológicos, já que Maria Manso está a desenvolver a sua base “a partir da reutilização de lamas residuais das Minas da Panasqueira, entre outros materiais industriais” obtidos a partir de processos de reciclagem e que podem ser também “alternativas ao betão”.
 
O trabalho da jovem está integrado num projeto mais amplo, o Geogreen, que envolve a unidade de investigação C-Made, da UBI, sob orientação de João Castro Gomes, professor catedrático do Departamento de Engenharia Civil.
 
A investigação está a ser feita em parceria com a Escola Superior Agrária do Politécnico Castelo Branco, que testa diferentes espécies vegetais para aplicação nos módulos, de acordo com o clima da instalação, acrescentou Maria Manso.
 
A presença da investigadora na sessão da NASA teve o apoio de uma bolsa da Fundação Luso-Americana (FLAD).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close