Sociedade

Alzheimer: Misericórdia de Fátima oferece aparelhos GPS

A partir de Abril, a Misericórdia de Fátima vai disponibilizar gratuitamente 20 aparelhos de localização GPS para doentes de Alzheimer. O objetivo do equipamento é possibilitar a localização em caso de desorientação espacial do doente.
Versão para impressão
A partir de Abril, a Misericórdia de Fátima vai disponibilizar gratuitamente 20 aparelhos de localização GPS para doentes de Alzheimer. O objetivo do equipamento é possibilitar a localização em caso de desorientação espacial do doente.
 
Os aparelhos, que incluem um cartão de telemóvel, têm o tamanho dos dispositivos ‘bip’ e podem ser usados numa pulseira, num colar ou colocado numa bolsa para o doente trazer à cintura.
 
“O cuidador ou a pessoa responsável, sempre que necessitar, fará, através de um telemóvel, uma chamada para aquele localizador e receberá uma mensagem com um mapa – se for um sistema 'smartphone' – ou, então, com um 'link' para ir à Internet, de um mapa onde o utente está”, explica a psicóloga da instituição, Diana Silva, à Lusa.
 
A psicóloga adiantou ainda, que o “localizador também permite ao utente, em caso de necessidade, ativar o sistema com um pedido de SOS que o cuidador recebe no seu telemóvel”.
 
A Santa Casa vai disponibilizar gratuitamente os dispositivos sendo que a única despesa que as famílias com doentes de Alzheimer vão ter é na aquisição de um cartão de telemóvel, de qualquer operadora, de qualquer tarifário. 
 
O projeto, desenvolvido no Gabinete de Apoio ao Familiar e Doente de Alzheimer da Misericórdia de Fátima-Ourém, no distrito de Santarém, apoia cerca de 30 pessoas, entre cuidadores e doentes, mas pretende chegar a todo o concelho.
 
“Ao nível do concelho tivemos vários pedidos e pretendemos fazer vários protocolos com outras instituições particulares de solidariedade para que elas próprias possam, nos doentes das suas freguesias, gerir isto”, revela Diana Silva.
 
A aquisição dos aparelhos foi possível com o financiamento de 28 mil euros do programa “BPI Seniores 2013”, que permitiu, também, a aquisição de um software de reabilitação cognitiva.
 
“Aqui, no gabinete, já fazemos a reabilitação cognitiva dos utentes, através de exercícios de memória, de linguagem, de atenção”, explica a psicóloga que realça que há agora, a possibilidade dos exercícios serem realizados na casa dos utentes, basta ter um computador e uma ligação à Internet.
 
Ainda no âmbito do mesmo financiamento, a Misericórdia está a realizar sessões de musicoterapia, numa parceria com o Conservatório de Música Ourém-Fátima, atividade “muito eficaz ao nível da estimulação sensorial e da ativação das memórias”.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close