Inovação e Tecnologia

Alunos do IST transformam pneus em betão

NULL
Versão para impressão
Dois alunos do Instituto Superior Técnico venceram os Prémios Inovação Valorpneus'11 por desenvolverem um projeto de produção de betão a partir da borracha dos pneus. Além deles também foram premiados alunos das Universidades da Beira Interior e de Coimbra, numa cerimónia que decorreu na FIL, em Lisboa.

“Betão com borracha proveniente de pneus usados”, foi este o nome do projeto vencedor. Filipe Valadares e Miguel Bravo, os dois alunos do IST, desenvolveram a ideia durante o curso de Engenharia Civil e receberam um prémio no valor de 7.500 euros e um estágio profissional na Valorpneu.

A ideia mereceu a atenção do júri, devido à forma de produção do betão e aos aproveitamentos que este pode, posteriormente, ter. “O projeto consiste numa nova forma de produção de betão com granulado de borracha que permite evitar o consumo de uma quantidade apreciável de agregados naturais, mantendo e melhorando, em alguns casos, as propriedades do betão”, explica o comunicado divulgado pela Valorpneu.

O betão pode ser aplicado em “lajetas de ruas, acessibilidades, praças e jardins, separadores centrais do tipo New Jersey, lancis, paredes divisórias, lajes estruturais e como material de enchimento”, escreve o documento.

O projeto foi guiado pelo professor Jorge de Brito e levou 12 meses a ser concluído “Nove meses de trabalho prático e três meses de trabalho teórico, nos quais produzimos cerca de 2.000 litros de betão no laboratório do IST”, explicaram os vencedores do Prémio.

Prémios para soluções inovadoras de gestão de pneus usados

Os prémios foram entregues no passado dia 10 de Novembro, durante o 9º Encontro da Rede Valorpneu. O objetivo deste concurso é premiar soluções inovadoras para a gestão e destino sustentável dos pneus usados e incentivar e dar visibilidade ao trabalho de investigação realizado em estabelecimentos de ensino superior e em outras entidades do sistema científico dos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Nesta, que foi a sua 3ª edição, o enfoque foi dado ao Brasil.

Além dos dois alunos do IST, receberam uma menção honrosa Maria Neto, com o projeto “Do pneu ao refúgio”, e a dupla Bruno Vasconcelos e Pedro Malaca, com o projeto “Desenvolvimento de uma célula robotizada de recolha de contentor e triagem de pneus”.

No júri estiveram a engenheira Luísa Pinheiro, da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), e representantes do Departamento de Engenharia Mecânica (DEM) do IST e da Universidade de Coimbra, da Empobor – Empresa Portuguesa de Borrachas e da Valorpneu, e da Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

[Notícia sugerida por Patricia Guedes]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close