Saúde

Alimentos com vitamina A são arma contra o cancro

O ácido retinóico - um químico feito a partir da vitamina A que pode ser obtido através de alimentos como as cenouras ou os vegetais verdes folhosos - pode ser uma boa arma contra o cancro da próstata, evitando a sua progressão e aparecimento.
Versão para impressão
O ácido retinóico – um químico feito a partir da vitamina A que pode ser obtido através de alimentos como as cenouras ou os vegetais verdes folhosos –  pode ser uma boa arma contra o cancro da próstata, evitando a sua progressão e ajudando a prevenir o seu aparecimento. A conclusão é de uma equipa de investigadores britânicos e foi apresentada recentemente.
 
De acordo com os especialistas da Universidade de York, em Inglaterra, este ácido é capaz de voltar a “ligar” genes específicos presentes nas células estaminais com cancro da próstata, diminuindo a capacidade da doença de invadir os tecidos mais próximos.
 
A investigação mais recente dos cientistas ingleses sugere, portanto, que os compostos de vitamina A têm potencial para ser utilizados na melhoria dos tratamentos clínicos para este tipo de cancro que, só no Reino Unido, é diagnosticado anualmente a cerca de 41.000 homens e é responsável pela morte de mais de 10.000 por ano.

Químico ajuda a tornar a doença mais “tratável”
 

“O cancro surge porque as células saudáveis vão 'pelo caminho errado'. Como alguns 'interruptores' são desligados, a doença tem espaço para progredir. Por exemplo, as células normais ganham a capacidade de crescer e invadir os tecidos circundantes”, explica Norman Maitland, principa autor do estudo e investigador do Yorkshire Cancer Research, em comunicado.
 
“Descobrimos que há genes 'gémeos' específicos que são desligados nas células afetadas pelo cancro da próstata maligno. Quando voltamos a ligá-los com recurso ao ácido retinóico, o cancro torna-se menos agressivo”, esclarece o especialista, que acrescenta que este químico já tem sido utilizado noutro tipo de cancro – a leucemia promielocítica aguda -, aumentando substancialmente a esperança de vida. 
 
De acordo com Maitland, no que toca ao cancro da próstata, este trabalho surgere “que o ácido retinóico não precisaria de matar as células estaminais da doença, convertendo-as, em vez disso, para uma forma mais tratável”. 
 
Embora, há muitos anos, os cientistas saibam que a baixa concentração de vitamina A no sangue dos homens está associada ao cancro da próstata, os mecanismos por trás dessa realidade estavam ainda por compreender. Portanto, “este é um desenvolvimento entusiasmante, que relaciona um elemento da nossa dieta com as células do cancro da próstata”, conclui o especialista. 
 

Clique AQUI para aceder ao estudo completo (em inglês).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close