Sociedade

Algarve cada vez mais procurado por cidadãos nórdicos

Há uma procura cada vez maior de cidadãos nórdicos no Algarve. Quem o diz é Peter Morawetz, advogado sueco radicado há dois anos em Portugal, que aponta o golfe, o clima ameno, a hospitalidade e o regime fiscal mais favorável que ali se podem encontr
Versão para impressão
Há uma procura cada vez maior de cidadãos nórdicos no Algarve. Quem o diz é Peter Morawetz, advogado sueco radicado há dois anos em Portugal, que aponta o golfe, o clima ameno, a hospitalidade e o regime fiscal mais favorável que ali se podem encontrar como principais pontos atrativos.
 
O imigrante trabalha para um escritório de advogados português e conta que o número de cidadãos suecos que procuram o país para fazer os seus investimentos ou para residir tem vindo a aumentar. A tendência levou, inclusive, à abertura de um escritório em Tavira, por forma a dar resposta a esse aumento. 
 
“Os suecos escolhem Portugal por causa do clima, que é uma das coisas mais valorizadas, mas também para jogar golfe”, explica à Lusa. “Além disso, os portugueses são muito hospitaleiros e o nível de vida é mais barato, assim como o regime fiscal é mais vantajoso do que na Suécia.
 
Por forma a servir de ponte com os clientes suecos que procuram ser representados em Portugal – para tratar de questões relacionadas com autorizações de residência, aquisição de propriedades ou outros negócios -, Peter mudou-se para Portugal em Janeiro de 2012. 
 
Hoje, diz ter “clientes normais, que vêm morar para cá, e clientes de empresas que querem fazer negócios com propriedades ou com outros tipos de transações”. Adianta que o aumento que se tem verificado é “difícil de contabilizar”, mas que é tão sentido no Algarve, como na região de Lisboa. 
 
O fenómeno é corroborado por Jorge Botelho, presidente da Câmara de Tavira, que confirmou que aquele concelho algarvio tem vindo a receber cada vez mais cidadãos nórdicos, sobretudo suecos e noruegueses. 
 
“Em Tavira, já temos uma comunidade muito expressiva de noruegueses, na freguesia de Santo Estevão, que, inclusive, têm vindo a comprar casas e a interagir muitíssimo bem com a freguesia”, conta. “É gente que gosta da sua tranquilidade e sossego”. 
 
Segundo o autarca, que tem vindo a acompanhar essa evolução, nos últimos três ou quatro anos tem-se assistido ao “aumento do número de comunidades nórdicas, nomeadamente norugueses, suecos e alguns dinamarqueses, que têm vindo para Tavira, sobretudo no Inverno, pelo lazer e pelo golfe”. 
 
“Para isso arrendam propriedades, ficam em apartamentos e durante dois ou três meses ficam cá em permanência”, afirma, acrescentando que algumas famílias, após a segunda ou terceira visita, começam a procurar espaços para investir.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close