Negócios e Empreendorismo

Aldeias Históricas apostam no empreendedorismo

A associação Aldeias Históricas de Portugal quer realçar as qualidades dos territórios portugueses e divulgar as aldeias de uma forma criativa.
Versão para impressão
As mais antigas aldeias portuguesas vão ver o seu património divulgado através de um projeto que aposta nos bens imateriais e em projetos empreendedores. A associação Aldeias Históricas de Portugal quer realçar as qualidades destas aldeias e divulgá-las de uma forma criativa.
 
Ricardo Alves, presidente do grupo, explicou à Lusa que o objetivo é reduzir a desertificação e transformar as aldeias “num espaço de oportunidades”. Até ao momento foram criados dois projetos que pretendem levar a história destes territórios mais longe.
 
Um deles é o livro sobre lendas das aldeias, escrito e ilustrado a partir dos relatos de 1.500 crianças de escolas básicas locais, em contacto com os seus pais e avós. A obra será lançada até ao final deste ano pela editora ASA/Leya e pretende estimular a ligação dos mais novos às suas terras, incentivando-os a continuar por lá e seguirem uma carreira de empresários locais no futuro.

Coleção de pronto-a-vestir
 
O segundo projeto consiste numa coleção de pronto-a-vestir, desenhada por Miguel Gigante, estilista da Covilhã. As primeiras peças foram feitas em lã e são inspiradas numa série de vivências da população local e na própria arquitetura das aldeias históricas.
 
O presidente das Aldeias Históricas de Portugal salienta que depois destas ideias “outros projetos podem nascer”, com o intuito de gerar riqueza e de divulgar a história e a cultura daqueles espaços.
 
A campanha desenvolvida pela associação incentiva os empreendedores de todo o país a apostar nas aldeias e a desenvolver novos conceitos. A marca Aldeias Históricas é posta ao dispor dos candidatos, que contarão ainda com uma equipa técnica disponível para apoiar as ideias em termos de financiamento.

Alojamento e restauração
 
Para além de uma promoção ligada aos bens imateriais e ao empreendedorismo, a associação acredita que estes projetos podem gerar indiretamente investimentos tradicionais em alojamentos e restauração, atraindo mais turistas e fazendo com que eles possam pernoitar nas aldeias e, com isso, gerar receitas.
 
O projeto da associação pretende ainda promover o património judaico, uma vez que este está muito presente em vários pontos do território.
 
A rede das Aldeias Históricas de Portugal inclui os territórios de Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso.

Clique AQUI para aceder ao site oficial da Aldeias Históricas de Portugal e conhecer melhor este projeto.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close