Saúde

Afinal, beber café pode reduzir risco de ataque cardíaco

A relação entre o consumo de café e a saúde cardiovascular é amplamente debatida, com a bebida a ser, muitas vezes, associada à hipertensão arterial. Um novo estudo revelou, porém, que o café pode ajudar a diminuir o risco de ataque cardíaco.
Versão para impressão
A relação entre o consumo de café e a saúde cardiovascular é, por norma, amplamente debatida, com a bebida a ser, muitas vezes, associada à hipertensão arterial. Agora, um novo estudo revelou, porém, que o café pode ajudar a diminuir o risco de ataque cardíaco ao contribuir para evitar o entupimento das artérias. 
 
Um grupo de investigadores do Kangbuk Samgun Hospital, em Seul, na Coreia do Sul, realizou uma meta-análise de um total de 36 estudos que se debruçaram sobre a associação entre o consumo de café e o risco de doença cardiovascular, tendo constatado que a ingestão de três a cinco chavénas de café diárias parece contribuir para uma menor probabilidade de ataque cardíaco. 
 
Para chegar a estas conclusões, os cientistas examinaram a relação entre a ingestão de café e a acumulação de cálcio nas artérias coronárias, um indicador precoce da aterosclerose, doença que se carateriza pelo entupimento das artérias com placas de gordura, que, em consequência, se estreitam e “enrijecem”, conduzindo ao aparecimento de coágulos e aumentando o risco de ataque cardíaco e enfarte. 
 
A equipa avaliou dados sobre um total de 25.138 homens e mulheres com uma média de idades de 41 anos e sem quaisquer sinais de doença cardiovascular. Tendo em consideração fatores como o nível de atividade física, os hábitos tabágicos, o historial familiar e a alimentação, dividiram, depois, o grupo, de acordo com o consumo de café (que variava de menos uma chávena por dia a cinco ou mais chávenas diárias). 
 
De acordo com o estudo, a prevalência média de cálcio detetável nas artérias era de 13,4% em todo o grupo, com um consumo médio de café de 1,8 chávenas por dia. A percentagem mais baixa de entupimento das artérias (0,59%) registou-se entre os que bebiam três a cinco chávenas de café diariamente, revelam os investigadores.
 
“O nosso estudo vem juntar-se ao crescente conjunto de evidências que sugere que o consumo de café pode estar inversamente associado ao risco de doença cardiovascular”, escrevem os autores a propósito da investigação publicada esta segunda-feira na revista cientifica Heart. 
 
Ainda assim, realçam, será necessária uma investigação mais aprofundada para “confirmar” os resultados do estudo e para “estabelecer a base biológica do possível efeito preventivo do café contra a doença coronária”. 
 
Os especialistas apontam como possíveis explicações para os benefícios do café o facto de o consumo da bebida estar associado a uma menor probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2, um fator de risco da aterosclerose, e de melhorar a sensibilidade à insulina e o funcionamento das células beta pancreáticas.

Clique AQUI para aceder ao estudo (em inglês).

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close