Fitness & Bem-estar

Açores: Raias gigantes atraem turistas

Há cada vez mais turistas do norte da Europa a querer passar férias em Santa Maria, nos Açores. A principal atração são as jamantas que se concentram em quantidades invulgares naquela região.
Versão para impressão
Há cada vez mais turistas do norte da Europa a querer passar férias em Santa Maria, nos Açores. A principal atração daquela ilha são as jamantas que se concentram em quantidades invulgares na região. 
 
Para aqueles com maior poder de compra, esta ilha açoriana é um destino cada vez mais procurado. “Santa Maria é, provavelmente, o melhor sítio da Europa para fazer mergulho e a concentração de jamantas é única no mundo”, diz Artur Silva, fotógrafo do mundo subaquático e empresário madeirense ligado à atividade naútica. 
 
Em declarações à agência Lusa, Artur conta que as jamantas (espécie de raias de grande dimensão) “andam em cardumes” pela ilha, devido às correntes quentes e migrações. O português vai mesmo abrir uma unidade hoteleira de quatro estrelas naquela região, com o objetivo de apoiar o mergulho em Santa Maria.
 
“Há que preservar a passagem das jamantas nos Açores. É uma forma de promoção e oferece uma experiência de mergulho bastante diferente.”
 
O empresário, que pretende cativar clientes do mercado dos EUA e do Canadá, aponta os alemães, holandeses e ingleses como potenciais consumidores do mergulho enquanto produto turístico. Quanto ao mercado nacional, Artur diz ser igualmente “importante” mas que, devido à crise, se retraiu significativamente.
 
Paulo Reis, do Centro de Mergulho Paralelo 37, considerado um dos pioneiros do mergulho com jamantas em Santa Maria, explica que este tipo de atividade começou a ter lugar com maior regularidade há cerca de 10 anos.
 
“Inicialmente houve um operador que colocou uma boia que começou a servir de referência às jamantas. Elas começaram a procurar os montes submarinos devido à afluência de nutrientes e, por isso, o número destes peixes na ilha tem vindo a aumentar de ano para ano”, explica o empresário.

Paulo Reis destaca que há “cada vez mais gente” para mergulhar com estes “animais fantásticos” e que, em 2013, pela primeira vez, o número de estrangeiros “vai ultrapassar” o número de portugueses, com destaque para os espanhóis, alemães e austríacos.
 
Em média, as jamantas têm cerca de três metros de envergadura e chegam a estar, por vezes, a menos de 10 centímetros dos mergulhadores. 
 
“São extremamente fotogénicas. Se se vai a África para ver os elefantes, vem-se aos Açores para ver as jamantas e os tubarões azuis”, diz o mergulhador.

Segundo as estimativas, com viagem de avião, estadia na ilha, mergulho, alimentação e algum consumo no comércio local, cada adepto que vai aos Açores, pelo período de oito a 10 dias, tem um impacto entre 1.500 e 2.000 euros na economia local.
 
Atualmente existem já seis empresas vocacionadas para o mergulho com 10 barcos a operar na ilha de Santa Maria.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close