Emprego e Poupança

ABC da Poupança: Poupar em resíduos

Não é propriamente novidade que vivemos na era do descartável, do usar e deitar fora. Esta situação que apenas aparentemente nos faz sentir poupar tempo tem um reverso da medalha que nem sempre nos apercebemos.
Versão para impressão
[Por Ana Bravo, especialista em Economia Doméstica]

Image and video hosting by TinyPic

Não é propriamente novidade que vivemos na era do descartável, do usar e deitar fora. Esta situação que apenas aparentemente nos faz sentir poupar tempo tem um reverso da medalha que nem sempre nos apercebemos.
 
Praticamente tudo o que é vendido embalado tem um objetivo supremo: Vender muito! Então, as coisas que vendem melhor são as mais irressistíveis e a maioria das vezes isso acontece à custa da adição de açucares, gorduras ou as duas coisas combinadas.

Se relacionarmos este facto com a crescente obesidade em Portugal, onde mais de 50% da população tem excesso de peso, estamos em condições de tirar algumas conclusões.

 
Hoje, a minha proposta vai no sentido de reduzirmos o máximo possível o consumo de produtos embalados poupando o planeta com o impacto das embalagens atiradas fora, poupando a sua saúde comendo mais saudavelmente, poupando na sua carteira pelo maior rendimento que tem com refeições caseiras.
 
Quando adoece, o tempo que pensou poupar na confeção de refeições é-lhe todo retirado sendo que na maioria das vezes consegue mesmo ficar com saldo negativo. Se fizer as contas ao valor das refeições caseiras verá que estas são, para além de mais saudáveis, também mais económicas que o mesmo prato comprado embalado.
 
Já agora: sabe que as embalagens custam dinheiro? E o processo de de embalagem também se paga! Pois é, andamos mesmo a pagar mais por menos. E fazêmo-lo à custa do “não tenho tempo”. Já disse em rubricas anteriores e repito: organização, é a resposta!
 
Se saio de caso levo garrafa de água e 'snacks' a contar com o tempo que estarei fora. Porquê recorrer sistematicamente a máquinas de 'vending' ou pastelarias? Apetece-lhe uma pizza? Em menos de 30 minutos é possível fazer uma pizza caseira saltar do forno! Precisa de fruta e legumes? Compre a granel, esqueça os embalados! Precisa de pão? Faça-o ou vá à padaria da zona e compre avulso, leve os seus próprios sacos…e podíamos ficar aqui o dia todo.
 
Tire um bocadinho, coragem! Vá até à cozinha e olhe para o frigorífico, olhe para o congelador, olhe para a dispensa: o que vê? 

____________________________________________________________
[Ana Bravo é consultora de crédito bancário e sócia-gerente da RP Créditos e RP Formação. Para saber mais sobre os serviços, cursos e workshops desta empresa de consultoria e educação financeira clique aqui]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close