Emprego e Poupança

ABC da Poupança: o orçamento do prazer

NULL
Versão para impressão
Olá a todos e Boa Primavera!

Nesta altura fico sempre com uma inevitável sensação de renovação e crescimento! É Primavera e vemos as plantas a crescerem e desenvolverem-se, a mostrarem aquilo em que se tornam depois de deitadas as semente à terra… E é mesmo sobre isso que vamos falar hoje: Como semear e ter satisfação ao fazê-lo!

[Por Ana Bravo, especialista em Economia Doméstica]

Image and video hosting by TinyPic
No último ABC fizemos um orçamento. Naturalmente percebemos que é preciso estabelecer limites de valor a gastar por rubrica e fizémo-lo. Pedi-vos que ponderassem sobre o valor que estariam dispostos a canalizar para as coisas que gosta de fazer, para o seu lazer (orçamento do prazer) e qual o valor que pode colocar para o seu conforto e sua segurança (poupança).

O ideal é poupar todos os meses um valor igual ou superior a 10% do seu rendimento. E porquê 10%? A nossa mente tem elasticidade para suportar esse valor e ele por isso torna-se como uma boa referência para início. Para garantir que todos os meses paga a si próprio esse valor, vá até ao seu banco e preencha uma ordem de transferência, do valor que estipulou, para uma conta específica para o efeito. Certifique-se que se trata de um uma conta sem risco, mesmo que os juros sejam baixos. Lembre-se que é a sua segurança que está a construir.

Como não podia deixar de ser, vamos agora falar na importância de nos sentirmos gratificados pelo trabalho que desenvolvemos durante um mês. É muito imprescindível que se presenteie! Se não o fizer é muito natural que se desmotive, por isso é tão importante que escolha algo que gosta de fazer e estipule um valor mensal para isso. Neste caso, é também muito importante que o valor que estipular para o orçamento do prazer não seja superior ao da poupança. Se proceder desta forma manter-se-á fiel ao seu orçamento e atingirá os seus objetivos.

No próximo ABC gostaria de partilhar convosco algumas ideias sobre orçamento previsional mas para isso é importante que tenha já “afinadas” todas as rubricas e limites para as mesmas de forma que possamos continuar, e desta vez, olhando um pouco mais além do que o fim do mês.

É tudo por agora e lembre-se: depois de deitadas à terra as sementes germinam e dão frutos!

[Ana Bravo é consultora de crédito bancário e sócia-gerente da RP Créditos e RP Formação. Para saber mais sobre os serviços, cursos e workshops desta empresa de consultoria e educação financeira clique aqui]

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close