OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Consultório Médico Em Destaque

A importância da cessação tabágica

Deixar de fumar é uma das melhores decisões para a saúde  individual e coletiva
Versão para impressão
por Vítor Ferreira, médico de Medicina Geral e Familiar

O tabagismo é, ainda hoje, uma das principais causas de morte e doença a nível mundial. O número de fumadores, e consequentemente o seu prejuízo na saúde das pessoas, tem aumentado consecutivamente nas últimas décadas, embora a distribuição deste vício esteja a sofrer modificações. Em Portugal, dados de 2011 apontavam para um quarto de fumadores. Em 2016 ficou aquém de um quinto da população. Esta tendência tem-se verificado a nível dos países mais desenvolvidos, sendo infelizmente acompanhada pela tendência oposta a nível dos países em desenvolvimento.

As políticas de promoção da cessação tabágica continuam a ser assim uma das intervenções em Saúde Pública mais benéficas e custo-efectivas, tanto do ponto de vista populacional e individual.

Vejamos alguns dos benefícios conferidos pela cessação tabágica – importante tema de reflexão na tomada desta decisão:

– Vinte minutos depois, o ritmo cardíaco baixa.  Doze horas depois, o nível de monóxido de carbono no sangue regressa aos valores normais.  Duas semanas a três meses depois, o risco de ocorrência de enfarte de miocárdio desce e a função pulmonar aumenta.  Um a nove  meses depois, a ocorrência de tosse e dispneia diminuem.  Um ano depois, o risco de doença cardíaca coronária é metade do de um fumador.  Cinco anos depois, o risco de acidente vascular cerebral iguala o de um não-fumador.  Dez  anos depois, o risco de cancro do pulmão é cerca de metade do de um fumador. O risco de cancro da boca, faringe, esófago, bexiga, rim e pâncreas também diminui. Quinze anos depois, o risco de doença cardíaca coronária é igual ao de um não-fumador.

Podemos alargar a lista de benefícios quase indefinidamente, sendo que alguns deles podem ser especialmente apelativos para certos fumadores:  reduz o risco de disfunção eréctil, de infertilidade e problemas de saúde no feto e/ou futuro bebé. Melhora os sentidos do paladar e olfacto. A nível da saúde mental, é generalizada a ideia de que o tabaco reduz a ansiedade e o stress, mas este efeito é apenas temporário e acarreta um risco muitíssimo elevado, sendo por isso motivo para o fumador procurar outro tipo de ajuda. O ex-fumador  frequentemente redescobre  formas saudáveis para reduzir o stress, seja o exercício físico regular, hobbies, exercícios de relaxamento ou meditação, etc.  A cessação tabágica representa também um desafio e oportunidade de crescimento e auto-conhecimento, melhorando nosso bem estar e de quem nos rodeia.

Existem diversas estratégias terapêuticas para auxiliar o fumador que pretende deixar de fumar, necessitando todas elas de uma boa dose de motivação pessoal. Para isso, pode ser importante o fumador reflectir amiúde sobre os benefícios da cessação tabágica.

Para quem esteja motivado, o aconselhamento médico é importante para se sentir acompanhado e mais confiante durante o processo de cessação, tanto pelo estímulo da relação médico-doente como pelo eventual apoio de estratégias terapêuticas comprovadas.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close