Saúde

300 doentes oncológicos por dia em novo centro

O novo centro de investigação da Fundação Champalimaud em construção na zona de Pedrouços, em Lisboa, estará concluído em Outubro deste ano, segundo garantiu a presidente da Fundação, Leonor Beleza. O novo Centro Champalimaud para o Desconhecido será
Versão para impressão
O novo centro de investigação da Fundação Champalimaud em construção na zona de Pedrouços, em Lisboa, estará concluído em Outubro deste ano, segundo garantiu a presidente da Fundação, Leonor Beleza. O novo Centro Champalimaud para o Desconhecido será uma unidade dedicada à investigação e tratamento do cancro e terá capacidade para atender 300 doentes por dia.

Neste espaço funcionará um laboratório de investigação sobre o cancro e neurociências e gabinetes médicos para consulta e tratamento do cancro. Os investigadores  e os médicos estarão assim em contacto permanente.

Beleza escusou-se, contudo, a adiantar que pessoas com cancro poderão beneficiar da relação entre investigação e prática clínica, que caracteriza aquele complexo, orçado em cem milhões de euros, pagos integralmente pela fundação.

Questionada sobre o eventual acesso de utentes do Serviço Nacional de Saúde à vertente clínica do centro, Leonor Beleza disse, segundo o jornal Correio da Manhã, não pretender por enquanto “falar sobre o assunto”.
Image and video hosting by TinyPic
O primeiro-ministro, José Sócrates, visitou ontem as obras do Centro de Investigação Champalimaud onde fez questão de sublinhar o orgulho que sente pelo trabalho desta fundação e o que representa para o nosso país um centro de investigação como este projeto.

 O Governo contribui com a concessão do espaço que conta com um edifício arquitectónico de excelência. O Centro Champalimaud inclui 2 edifícios dispostos de forma a promover o acesso livre.

O Edifício A contém nos pisos inferiores as áreas de diagnóstico e de tratamento, e nos pisos superiores os laboratórios de investigação básica e os serviços administrativos.

O Edifício B inclui um Auditório, uma Área de Exibições e uma Área de Restauração no piso de entrada. No piso superior estão os escritórios da Fundação, que comunicam com os serviços administrativos da Edifício A através de uma ponte em vidro.

Haverá ainda um espaço aberto com jardins panorâmicos e um anfiteatro ao ar livre abertos ao público.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close