Saúde

2º centro materno infantil da Guiné-Bissau

Inaugurou, esta semana, o primeiro Centro de Saúde Materno Infantil em São Domingos, norte da Guiné-Bissau. Paralelamente ao centro, que é o segundo desta especialidade em todo o país, foi construída uma Casa das Mães com capacidade de internament
Versão para impressão
Inaugurou, esta semana, o primeiro Centro de Saúde Materno Infantil em São Domingos, norte da Guiné-Bissau. Paralelamente ao centro, que é o segundo desta especialidade em todo o país, foi construída uma Casa das Mães com capacidade de internamento e uma farmácia popular.

A construção do centro realizou-se no âmbito do projecto “Jirijipe – Saúde comeu uma tabanka” da ONG VIDA – Voluntariado Internacional Para o Desenvolvimento Africano e foi financiado pela Cooperação Portuguesa, a Fundação Calouste Gulbenkian e o Alto Comissariado da Saúde. O projeto contou também com o apoio da campanha “Há vidas que dependem da sua sede”, realizada pela Central de Cervejas e pelas Lojas LIDL.

Este Centro inaugurado dia 19 de abril vai permitir atender cerca de 15 mil crianças, 3.900 grávidas e garantir cuidados básicos de saúde para mais de 85.000 pessoas em áreas carentes tais como, consultas pré-natal, a vacinação, a puericultura, a pediatria e a terapia VIH / SIDA.

Pozzi Morena, da ONG VIDA, explicou ao Boas Noticias que o Centro de S. domingos é apenas o segundo da especialidade a ser criado na Guiné Bissau e o primeiro a ser gerido em co-gestão entre o Ministério da Saúde e a comunidade, representada por uma Associação de mulheres.

“Com esta iniciativa pretende-se não só garantir às mulheres e crianças cuidados de saúde qualidade mas também, ensaiar um novo modelo de gestão das unidades de saúde que permita alcançar o patamar da sustentabilidade através da co-responsabilidade da população na prestação de cuidados de saúde”, salientou a responsável.Image and video hosting by TinyPic

Anexo ao Centro funciona uma Casa das Mães [na foto] com capacidade para acolher 12 mulheres em regime de internato. Este tipo de estrutura, a terceira no pais a ser apoiada pela VIDA, permite às mulheres deslocarem-se para tratamento junto de unidades de nível superior sempre que necessitem de cuidados mais diferenciados.

Facilitar acesso a medicamentos

Nesta mesma Casa das Mães foi construída uma Farmácia Popular, que será gerida pela comunidade e que visa ultrapassar a falta de acesso a medicamentos seguros e a preços justos, já que “a falta de acesso aos medicamentos essenciais é uma das mais graves deficiências dos sistema de saúde” da Guiné-Bissau, explica Pozzi.

“A dificuldade em garantir o acesso leva a que vendedores ambulantes e outros especuladores forneçam às populações fármacos sem qualquer qualidade ou controlo a preços exorbitantes contribuindo não só para o agravamento das condições de saúde de quem os compra como também para o seu empobrecimento”, acrescenta.

A farmácia vai tentar contribuir para a resolução desta situação ao mesmo tempo ajudar a sustentar financeiramente o centro: qualquer lucro que venha a existir contribuirá para melhorar o funcionamento do Centro Comunitário.
 
A equipa técnica do novo espaço conta com um enfermeiro geral que assume a Direcção do centro, duas parteiras e um enfermeiro responsável pelo Programa de Vacinação. Juntam-se a esta equipa guineense dois médicos da cooperação cubana: um obstetra e o outro pediatra. Pozzi Morena acrescenta ainda que o projeto “prevê um plano de formação contínua do pessoal médico que nele opera”.

[Notícia sugerida pela utilizadora Ana Melo Baptista]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close