Saúde

1.000 minutos sem fumar pela prevenção do AVC

Acha que é capaz de resistir a um cigarro durante 1.000 minutos? É este o desafio lançado pela Associação Nacional AVC para alertar para a gravidade dos acidentes vasculares cerebrais e assinalar o Dia Mundial Sem Tabaco.
Versão para impressão
Acha que é capaz de resistir a um cigarro durante 1.000 minutos? É este o desafio lançado pela Associação Nacional AVC para alertar para a gravidade dos acidentes vasculares cerebrais e assinalar o Dia Mundial Sem Tabaco, que se comemora na próxima semana.
 
Todos os anos morrem, em Portugal, 1.000 pessoas vítimas de AVC, sendo o tabaco um dos principais responsáveis deste flagelo: entre 12% a 14% das mortes são de fumadores. A associação decidiu, portanto, homenagear e sensibilizar em simultâneo, convidando os portugueses a passar 1.000 minutos (cerca de 16 horas) sem fumar no dia 31 de Maio. 
 
“Os últimos estudos na área indicam que os fumadores têm uma probabilidade de sofrer AVC 3 vezes maior do que os não fumadores. O consumo de 20 cigarros por dia, por exemplo, aumenta em seis vezes o risco de AVC”, explica, em comunicado enviado ao Boas Notícias, Clara Fernandes, presidente da Associação Nacional AVC. 
 
De acordo com a responsável, “sensibilizar a população para esta realidade deverá ser uma prioridade das entidades governamentais e de todas as Instituições que trabalham em prol dos doentes e familiares”.
 
“[Foi] por isso [que] decidimos lançar este repto, desafiando os fumadores a não consumirem tabaco durante 1.000 minutos em homenagem a todos os portugueses que morrem, anualmente, vítimas de AVC”, justifica Clara Fernandes. 
 
Para além de aumentar o risco de AVC, o consumo de tabaco aumenta o mau colesterol, reduz o bom colesterol e potencia o desenvolvimento da hipertensão arterial. Um fumador com hipertensão arterial tem uma vulnerabilidade 15 vezes maior de sofrer um AVC Hemorrágico, afirmam os especialistas.
 
A todos estes perigos para a saúde acrescem os custos inerentes a este hábito que, além de prejudicar a saúde, prejudica, também, o orçamento: se fumar, em média, um maço de cigarros por dia, gastará 30 euros por semana, 120 euros por mês, 1.440 euros por ano e 14.400 euros em 10 anos.
 
Ainda não está convencido? Leia, abaixo, uma lista de (boas) razões para deixar de fumar compilada pela Associação Nacional AVC. 
 
1. Dentro de oito horas os seus níveis de oxigénio voltam ao normal e os níveis de monóxido de carbono reduzem para metade.
 
2. 48 horas depois as suas capacidade de gosto e de olfato melhoram.
 
3. Dentro de 72 horas torna-se mais fácil respirar e os seus níveis de energia aumentam.
 
4. Depois de um mês a sua pele melhora significativamente.
 
5. Entre três a nove meses depois de parar, qualquer tipo de tosse ou pieira diminui e o funcionamento dos seus pulmões aumenta pelo menos 10%.
 
6. Após um ano o seu risco de ataque cardíaco reduz-se para metade.
 
7. Após cinco anos o seu risco de AVC é praticamente igual ao de um não fumador.
 
8. Após 10 anos o seu risco de desenvolver cancro do pulmão desce para metade.
 
9. Após 15 anos o risco de sofrer um ataque cardíaco é o mesmo de alguém que nunca fumou.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close