Cultura

Vizela: Pais e alunos descobrem o prazer da leitura

Uma vez por semana, dezenas de famílias de Vizela têm um serão diferente. Em vez da televisão, avós, pais, filhos e irmãos juntam-se numa sessão de leitura de contos.
Versão para impressão

Uma vez por semana, dezenas de famílias de São Paio de Vizela têm um serão diferente. Em vez da televisão, avós, pais, filhos e irmãos juntam-se numa sessão de leitura de contos. O projeto foi lançado por uma professora local, com o objetivo de incentivar a leitura, e está a superar todas as expectativas.

“Conto Contigo” é nome da iniciativa que Eduarda Abreu, professora do 2º ciclo do Instituto Silva Monteiro, em Vizela, lançou junto das suas turmas. Para melhorar o nível de leitura dos alunos e incentivar o gosto pela literatura, os alunos devem, uma vez por semana, ler um conto à sua família que, no final da sessão, fará uma breve avaliação da história que acabou de ouvir.

A iniciativa apanhou muitos pais de surpresa. Mas agora, dois anos depois do arranque do projeto, “o ‘Conto Contigo’ já faz parte da rotina semanal destas famílias”, conta a professora ao Boas Notícias. “Os alunos dizem que muitas vezes são os próprios pais que perguntam pelos contos”, acrescenta orgulhosa.

Eduarda Abreu explica ainda que o entusiasmo dos alunos pelo projeto levou-os a ampliar o conceito. E agora, uma vez por semana, os alunos de Eduarda levam os contos até aos colegas mais pequenos dos Jardins de Infância e das Escolas Primárias de S. Paio de Vizela e Tagilde.

Na página do Facebook do projeto podemos ler algumas reações dos alunos do “Conto Contigo”. “Cada vez gosto mais de ler”, “vamos fazer com que os outros também gostem de ler livros” e “ler é divertido e interessante”, são alguns dos comentários dos alunos ao projeto.

Escola enfrenta cortes financeiros

A professora salienta ainda que, apesar de ser uma escola privada apoiada por um contrato de associação com o governo, este estabelecimento funciona numa zona carenciada e, devido aos cortes orçamentais, os alunos têm enfrentado cada vez mais dificuldades.

No caso concreto do projeto de leitura, os alunos são obrigados a financiar a impressão dos próprios contos. “Isso não tem sido um factor de dissuasão, até porque as impressões são baratas, mas há sempre este ou aquele aluno que opta por não aderir”, conta Eduarda.

Convicta de que toda a gente gosta de ler, “só que alguns ainda não sabem”, Eduarda espera continuar o projeto por muito mais tempo “porque isto não é um comprimido”. “Um projeto destes, se não continuar durante bastante tempo não faz efeito mas a longo prazo vai abrir horizontes e ter um impacto muito importante ao nível de formação dos alunos”, conclui.

Clique AQUI para aceder ao Facebook do projeto Conto Contigo e AQUI para visitar o blog.

[Notícia sugerida por Ana Guerreiro Pereira]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório