Inovação e Tecnologia

Visitas virtuais a monumentos emblemáticos do país

Especializada em fotografia panorâmica e na visão de um mundo a 360º, a empresa Digisfera tem vindo a desenvolver diferentes projetos inovadores que permitem, por exemplo, a realização de visitas virtuais a espaços emblemáticos de Portugal como a Ca
Versão para impressão
Especializada em fotografia panorâmica e na visão de um mundo a 360º, a empresa Digisfera tem vindo a desenvolver diferentes projetos inovadores que permitem fazer visitas virtuais a espaços emblemáticos de Portugal como  a Capela dos Ossos, em Évora, a Livraria Lello, no Porto, as Grutas de Mira d'Aire ou aos monumentos que integram a Rota do Romântico.
 
O objetivo é utilizar tecnologias informáticas associadas à imagem digital e ao design. No caso particular das visitas virtuais, as mesmas, para além das fotografias panorâmicas, integram ainda diferentes conteúdos como som, textos e filmes. 

O resultado é uma experiência multimédia interativa que permite visitar os diferentes espaços de um só local através de uma realidade virtual, através de um computador, tablet ou smartphone.

Uma das aplicações permite, por exemplo, percorrer a misteriosa Quinta da Regaleira, em Sintra, através de uma galeria virtual com mais de 50 fotografias panorâmicas, em 360º, que incluem passagens pelo Patamar dos Deuses, a Capela, a Estufa, a Cripta, entre muitos outros.
 

Uma outra novidade, lançada este ano e capaz de despertar o interesse dos mais curiosos pela História de Portugal, é a Rota do Românico, que inclui oito monumentos icónicos da expansão da arquitetura românica em Portugal.

O Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro, a Igreja do Salvador de Unhão, a Torre de Vilar, a Igreja de Santa Maria de Meinedo, o Mosteiro de São Pedro de Ferreira, o Mosteiro de São Pedro de Cête, a Torre do Castelo de Aguiar de Sousa e o Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa são os espaços que é possível visitar, por dentro e por fora, sem sair de casa.
 

Todos eles datam do reinado de D. Afonso Henriques (entre 1109 e 1185) e inserem-se no cenário românico das regiões do Tâmega e Sousa, apresentando-se ao mundo com “características muito peculiares e regionalizadas que os singularizam”, conta a empresa no seu site.

Visite virtualmente a Quinta da Regaleira AQUI e conheça a Rota do Românico AQUI.

 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório