Saúde

Vinho evita enfraquecimento ósseo pós-menopausa

A ingestão de um ou dois copos de vinho diariamente tem um efeito tão benéfico como a toma de medicamentos na prevenção do enfraquecimento dos ossos das mulheres mais velhas, concluiu um grupo de investigadores internacionais.
Versão para impressão
A ingestão de um ou dois copos de vinho diariamente tem um efeito tão benéfico como a toma de medicamentos na prevenção do enfraquecimento dos ossos das mulheres mais velhas. A conclusão é de um grupo de investigadores do International Scientific Forum on Alcohol Research.
 
A equipa em questão constatou que o consumo regular e moderado de álcool após a menopausa ajuda a manter os ossos fortes. Os especialistas, que analisaram um estudo realizado pela Universidade de Oregon, nos EUA, observaram que a abstinência conduzia, por outro lado, a um maior risco de desenvolver osteoporose.
 
O estudo em questão analisou 40 mulheres saudáveis com idades que rondam os 56 anos e constataram que aquelas que bebiam dois pequenos copos de vinho por dia – o equivalente a 19 gramas de álcool – tinham menos tendência a perder massa óssea. 
 
Quando as voluntárias pararam de ingerir a bebida com esta regularidade durante duas semanas, os cientistas notaram que os ossos se tornaram mais frágeis. E, para surpresa da equipa, no primeiro dia em que voltaram a beber vinho, os ossos recuperaram a força, alcançando as taxas de densidade anteriores.
 
“O resultado sugere um efeito do consumo moderado de álcool que é idêntico ao efeito proporcionado pelos bisfosfonatos”, fármacos destinados a combater o enfraquecimento ósseo que são, muitas vezes, a solução das mulheres com o avanço da idade, explicou um dos investigadores.
 
O processo natural de envelhecimento é o principal causador da perda de massa óssea mas, nas mulheres, a menopausa pode desencadear e agravar o problema. Uma vez que, durante aquela fase da vida, a produção de estrogénio diminui, os ossos ficam mais frágeis e vulneráveis a fraturas.
 
Consequentemente, os especialistas consideram que esta é uma descoberta muito relevante e que poderá não ser útil apenas para o sexo feminino, uma vez que sugere um mecanismo celular para o aumento da densidade óssea. Os investigadores alertam, no entanto, para a importância da moderação, determinante para que os benefícios sejam obtidos em pleno. 

Clique AQUI para aceder à análise feita pelo International Scientific Forum on Alcohol Research ao estudo desenvolvido pela Universidade de Oregon (em inglês).

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub