Ciência

Via Látea terá milhões de planetas habitáveis

Um estudo realizado pelo Observatório Europeu do Sul (ESO, sigla em inglês) sugere que a Via Láctea contém milhares de milhões de planetas potencialmente habitáveis. A descoberta promove novas esperanças de encontrar vida fora do planeta Terra.
Versão para impressão
Um estudo realizado pelo Observatório Europeu do Sul (ESO, sigla em inglês) sugere que a Via Láctea contém milhares de milhões de planetas potencialmente habitáveis. A descoberta promove novas esperanças de encontrar vida fora do planeta Terra. 
 
Segundo o estudo, cerca de 40% das estrelas anãs vermelhas têm um planeta rochoso, de tamanha próximo da Terra, a orbitar na “região habitável” do seu sistema solar, ou seja, em zonas que favorecem a existência de água – condição essencial para o desenvolvimento de formas de vida. 

A equipa internacional de astrónomos calcula que existam dezenas de milhares de milhões de planetas destes na galáxia da Via Láctea. Os investigadores acreditam mesmo que haja cerca de 100 planetas habitáveis a menos de 30 anos-luz do nosso planeta.

Este cálculo foi feito com base na contagem do número de estrelas anãs, valor que a equipa combinou com observações do espectrógrafo HARPS – instalado num telescópio de 3.6 metros no Observatório de La Silla – para fazer a estimativa dos planetas potencialmente habitáveis.
 

“Por as estrelas anãs serem tão comuns – existem cerca de 160 milhares de milhões na Via Láctea – acreditamos que existem dezenas de milhares de milhões destes planetas na nossa galáxia”, explica Xavier Bonfils, da Universidade Grenoble, em França (que liderou o estudo) em comunicado.

HARP já identificou duas super-Terras

Um dos planetas que podem ter vida e que foi descoberto no rastreio HARPS de anãs vermelhas é o Gliese 667 Cc – que é o segundo planeta identificado, nos últimos anos, neste sistema estelar triplo como estando próximo do centro da zona habitável.

Embora este planeta seja quatro vezes mais pesado do que a Terra, é o gémeo mais parecido com o nosso planeta encontrado até agora e aparenta possuir as condições necessárias à existência de água líquida à superfície.

É a segunda super-Terra descoberta no interior da zona habitável de uma anã vermelha durante este rastreio HARPS, depois de Gliese 581d, anunciado em 2007 e confirmado em 2009.

 

Clique AQUI para aceder ao comunicado do ESO.

[Notícia sugerida por Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório