Sociedade

UNICEF: 90% da população tem água potável

A meta sobre a água potável, que consta entre os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) da UNICEF, foi cumprida e ultrapassada antes do tempo estipulado. Em 20 anos, o acesso a água própria para consumo foi estendido a mais 2 mil milhões.
Versão para impressão

A meta sobre a água potável, que consta entre os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) da UNICEF, foi cumprida e ultrapassada antes do tempo estipulado. Em cerca de 20 anos, o acesso a água própria para consumo foi estendido a mais dois mil milhões de pessoas.

A proporção de pessoas sem acesso à agua potável foi reduzida para metade muito antes do tempo estipulado, já que estava previsto que isso acontecesse apenas em 2015, de acordo com informação conjunta da Organização Mundial de Saúde e da UNICEF divulgada esta terça-feira.

Neste momento, mais de 6.1 mil milhões de pessoas têm acesso a fontes melhoradas e água potável – o que representa um aumento de dois mil milhões de pessoas desde 1990. Três anos antes do prazo estabelecido pelos Objetivos do Milénio, quase 90 por cento da população mundial (89%) tem acesso a água própria para consumo – através de fontes de água naturais, canalização ou poços.

“Hoje reconhecemos uma grande conquista para os povos do mundo. Trata-se de uma da primeiras metas dos ODM a ser cumprida”, declarou esta terça-feira o Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

Ban Ki-moon explicou ainda que “o êxito nos esforços para proporcionar um maior acesso à água potável é uma prova para todos aqueles que consideram os Objetivos do Milénio não como um sonho, mas como uma ferramenta vital para melhorar a vida de milhões de pessoas que se encontram entre as mais pobres”.

O relatório publicado esta semana, “Progress on Drinking Water and Sanitation 2012”, prevê ainda que, em 2015, a percentagem de população com acesso a água potável seja de 92%.

“Esta é uma boa notícia, sobretudo para as crianças”, disse em comunicado o Diretor Executivo da UNICEF, Anthony Lake, acrescentando que “mais de 3 mil meninos morrem todos os dias por causa de doenças ligadas a insuficiências sanitárias.”

“Não podemos parar por aqui”

Lake avisa, no entanto, que ainda falta fornecer água saudável a pelo menos 11% da população: “Os números continuam a ser assombrosos, mas os progressos anunciados hoje são uma prova de que os ODM se podem cumprir com vontade, esforço e financiamento”.

O relatório dá conta, ainda, de inúmeros problemas básicos que se mantêm, nomeadamente no que diz respeito ao saneamento, que provavelmente não atingirá a meta definida em 2015. Ainda só 63% dos habitantes do mundo têm acesso a um saneamento melhorado, um número que se distancia muito do objetivo estipulado de 75%.

É ainda sublinhado que os números globais ocultam grandes disparidades entre regiões e países, e mesmo dentro dos próprios países.

Alcançámos uma meta importante, mas não podemos parar por aqui”, assegurou o Secretário Geral da ONU, deixando claro que o próximo passo “deve ser chegar às pessoas que têm mais dificuldades em alcançar as necessidades básicas, os mais pobres e desfavorecidos do mundo.”

Clique AQUI para aceder ao comunicado da OMS.

[Notícia sugerida por João Ricardo Pombeiro e Luís Oliveira]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório