Sociedade

UMAR recebe estatuto de utilidade pública

Pela primeira vez o governo considera uma associação feminista como "entidade de utilidade pública". A atribuição foi dada à União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) que se dedica ao combate da violência doméstica e luta pelos direitos das mul
Versão para impressão
Pela primeira vez o governo considera uma associação feminista como “entidade de utilidade pública”. A atribuição foi dada à União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) que se dedica ao combate da violência doméstica e luta pelos direitos das mulheres há 34 anos.

“Desde 1976 que lutamos na promoção das condições de vida e de trabalho de todas as mulheres, sem distinção de classe, de etnia e orientação sexual. É nesse sentido que consideramos que de facto somos uma entidade de utilidade pública”, explica ao jornal a líder da UMAR, Maria José Magalhães.

” Espero pelo menos que a partir de agora passe a existir um maior respeito pelas organizações de mulheres”, afirmou a mesma responsável.

Segundo Maria José Magalhães, muitas ONG em Portugal não “precisaram de mais de três décadas para passarem a ter o estatuto”.

Maria Magalhães acredita que “este país continua muito misógino em relação à cidadania das mulheres, por causa de organizações como a UMAR serem constituídas apenas por elementos femininos”.

“São umas heroínas”, garante Maria José Magalhães sobre as mulheres que durante meses se privam de filhos e familiares na defesa de outras.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório