Sociedade

UE proíbe vinho do Porto “made in Australia”

Os vinicultores da Austrália não poderão usar mais a denominação "Porto" em alguns dos vinhos que produzem graças a um acordo com a União Europeia, que entrará em vigor esta semana. O acordo proíbe também a utilização de outros nomes europeus como "C
Versão para impressão
Os vinicultores da Austrália não poderão usar mais a denominação “Porto” em alguns dos vinhos que produzem graças a um acordo com a União Europeia, que entrará em vigor esta semana. O acordo proíbe também a utilização de outros nomes europeus como “Champagne” e “Xerez”.

Foi dado um prazo até um ano para a Austrália deixar de usar a nomenclatura. O objetivo do protocolo, assinado há já 2 anos, é proteger o regime de rótulos europeu baseado na localização geográfica dos produtos.

“São garantias importantes para os interesses dos produtores de vinhos da UE”, comemorou Dacian Ciolos, comissário europeu para a Agricultura.

Há anos que os europeus tentam proteger os nomes mais emblemáticos de seus produtos alimentícios regionais, como o queijo parmesão – produzido na região de Parma, na Itália, mas cujo nome é usado indiscriminadamente em todo o mundo.

O Champagne, por sua vez, vem da região francesa de mesmo nome; o Xerez vem do município homônimo no sul da Espanha; e o Porto é produzido na região portuguesa do Alto Douro.

Em 2009, as exportações de vinho da UE para a Austrália representaram 68 milhões de euros, enquanto no sentido contrário o valor foi quase 10 vezes superior, de 643 milhões de euros, segundo dados da Comissão Europeia.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório